Unhas também podem ser afetadas por câncer, explica dermatologista

22/08/2019 08:42

Muitos acreditam que só aparecem nas unhas micose ou unha encravada

Publicidade

Mesmo sendo uma doença bem rara, o câncer de unha pode acontecer e em casos extremos, pode resultar até em amputação do dedo afetado. Mas é importantes saber que as micoses, que são provocadas por fungo, podem ser confundidas com o câncer. 

Segundo Tatiana Gabbi, dermatologista e assessora do Departamento de Cabelos e Unhas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), “tem muita gente que acredita que as únicas coisas que aparecem na unha são micose ou unha encravada. Na verdade, tem um monte de doença diferente. Um médico não vai fazer essa confusão. Às vezes, até faz, se não for uma pessoa especializada". A dermatologista explica que os melanomas na matriz podem acontecer quando a pessoa tem o hábito de roer unhas e até remover as cutículas, sendo visto mais em pessoas acima de 50 anos.

Melanoma na matriz deixa unha com coloração escura Divulgação/Tatiana Gabbi

Tumores podem atingir as unhas-Foto: Divulgação/Tatiana Gabbi


Muitas vezes, quando a pessoa bate o dedo em algum lugar, tem grandes pintas ou até ter manchas de origem racial, pode confundir com um tumor. Por isso, é indicado que um profissional da dermatologia seja procurado ao notar algo diferente na unha. Ele pode pedir uma biópsia. Se o tumor for maligno, o profissional saberá indicar como remover a doença.

Tipos mais comuns

Os dois tipos de cânceres que mais atingem essa parte do corpo são o carcinoma espinocelular e o melanoma. O carcinoma é o mais frequente e não cicatriza, se apresentando como uma ferida. A unha pode se mover. “Na micose a unha fica mais grossa, no carcinoma, não”, explica. Já em relação ao melanoma, “pode aparecer em qualquer faixa etária, mas é mais comum em adultos, principalmente depois dos 50 anos. O descolamento da unha também ocorre, mas existe sangramento", diz Tatiana. 

Lembrando que o tumor está em fase primária, o câncer toma uma faixa escura na unha, e é possível um procedimento simples de remoção da unha. Já em estágio mais desenvolvido, toda a unha fica destruída e pode se alastrar pelo corpo, tento que recorrer à amputação do dedo. No caso mais simples, “ela [a unha] não volta a nascer, mas tem mais de 90% de chance de cura”. A dermatologista explica que os melanomas na matriz podem acontecer quando a pessoa tem o hábito de roer unhas e até remover as cutículas, sendo visto mais em pessoas acima de 50 anos.

Atualizada: 11h33



Publicidade