Começa nesta quinta (22) vacinação preventiva contra o sarampo em todo o Brasil

22/08/2019 14:41

Crianças de seis meses de vida e 1 ano devem ser vacinadas

Publicidade

A partir desta quinta-feira (22), todas as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo em todo o território nacional. Segundo dados do Ministério da Saúde, a vacinação deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de dose zero, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses.

“Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral mais varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses”, elucida o ministério em nota oficial.

A pasta enviará 1,6 milhão de doses a mais para os estados. A finalidade é maximizar a vacinação, que é preventiva, desse público-alvo. A medida é uma resposta imediata do ministério devido ao aumento de casos da doença.

Marcelo Camargo/ Agência Brasil

“Nós estamos preocupados com essa faixa etária porque em surtos anteriores foram as crianças menores de um ano que evoluíram para casos mais graves e óbitos. Por isso, é preciso que todas as crianças na faixa prioritária sejam imunizadas contra o vírus do sarampo, considerando a possibilidade de trânsito de pessoas doentes para regiões afetadas e não afetadas”, afirmou Wanderson Oliveira, o secretário de Vigilância em Saúde do governo federal. 

De acordo com o ministério, o país registrou nos últimos 90 dias, entre 19 de maio a 10 de agosto deste ano, 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados: São Paulo (1.662), Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1).

Além de vacinar as crianças na faixa etária prioritária, o ministério, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, também orienta estados e municípios a realizarem o bloqueio vacinal. Isso significa que em situação de surto ativo do sarampo, é necessário vacinar todas as pessoas que tiveram ou estão em contato com aquele caso suspeito em até 72 horas.
 



Publicidade