Filho diz que Flordelis quebrou celular do marido e o lançou de ponte

22/08/2019 11:40

A afirmação foi de Wagner Andrade Pimenta, afirmando que a mãe confessou ter jogado fora o aparelho

Publicidade

Mais um capítulo se desenrola no misterioso caso do pastor Anderson do Carmo, morto a tiros no mês de junho. Em depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, em 24 de julho, um dos filhos adotivos da deputada Flordelis disse que ela afirmou ter quebrado e jogado o celular do pastor na ponte Rio-Niterói. 

A afirmação foi de Wagner Andrade Pimenta, que também é pastor e vereador, conhecido por Misael. Misael contou à polícia que três dias antes do depoimento, no dia 21 de julho,  foi à casa da mãe em Pendotiba, e numa reunião no quarto de Flordelis, ela teria escrito num caderninho sobre Anderson, que ela chamava de Niel: “Nós quebramos o celular do Niel e jogamos na ponte Rio-Niterói”. A esposa de Misael, Luana teve acesso ao caderno. Ele ainda disse acreditar que mãe seja a mentora do crime.

flor

Anderson do Carmo foi executado em junho- Foto: Reprodução / Instagram

Misael disse que um dia depois do assassinato, ele viu o celular de Anderson, e que o aparelho estaria com o motorista de Flordelis, Marcio da Costa, que confessou ter ficado com o telefone, mas não disse o que fez com ele. Flordelis, no entanto, disse aos investigadores em 24 de julho, que depois do crime não viu mais o celular do marido. O aparelho ainda não foi localizado pelas autoridades. O telefone do filho legítimo dela, Flávio dos Santos, que confessou os tiros, também está desaparecido. 
 

Atualizada: 12h19



Publicidade