Brasileiros dão preferência a estabelecimentos alimentícios com práticas sustentáveis, diz estudo

O Brasil produz quase 2 toneladas de plástico por ano

Por Plox

22/09/2022 18h35 - Atualizado há mais de 1 ano

Uma pesquisa realizada pela Innovapack, uma das principais fornecedoras de embalagens do Brasil, revelou que 74% dos respondentes no Brasil já deixaram de ir a um bar, restaurante ou pedir comida via delivery por conta do estabelecimento não aplicar práticas sustentáveis. Quando  questionados sobre o que torna um negócio de alimentos sustentável, 60% considera ter fornecedores com iniciativas voltadas ao meio ambiente como a principal característica. Entre outros fatores que tornam um estabelecimento alimentício sustentável, estão: investir em práticas sustentáveis como reciclagem (56,8%), não desperdiçar muita comida (49%) e ter utensílios biodegradáveis (43,6%). 

Neste dia 21 de setembro, celebrou-se o Dia da Árvore, recurso que está diretamente ligado à  linha Biohz®, feita de papel cartão que pode ser reciclado. A produção cumpre com os requisitos da cadeia de custódia do FSC, o que implica em manejo florestal responsável, ou seja, que a árvore utilizada para fabricar o material seja renovada, que não haja exploração de mão de obra e que não haja impacto na flora e fauna. “Com isso, asseguramos que nossos produtos são muito nobres. Desde sua origem, até o fim, esses cuidados com o meio ambiente são contemplados. Assim, desejamos também colaborar para a conscientização da população sobre a importância de preservar as árvores”, afirma Marcelo Gaspar, Diretor Geral da Innovapack.

Para o diretor, a pesquisa e dados de outras empresas mostram que o cuidado com o meio ambiente impacta cada vez mais as decisões dos consumidores na hora de escolher produtos ou apoiar marcas. “Isso indica que o comportamento do consumidor está cada vez mais voltado à práticas sustentáveis, tanto dentro quanto fora de casa, na hora de preparar sua alimentação ou fazer um pedido em restaurantes via delivery. O mercado exige mudanças efetivas quanto aos compromissos ambientais dos estabelecimentos”, afirma Gaspar. 

Destaques