Sargento da Polícia Militar é morto por outro sargento dentro de batalhão de MT

Desentendimento entre os sargentos, relacionado a acusações de assédio, é apontado como motivo do crime. Crime em Batalhão de MT

Por Plox

22/10/2023 22h10 - Atualizado há 7 meses

Em um caso chocante, um sargento da Polícia Militar foi detido neste sábado (21) sob suspeita de assassinar outro policial a tiros no interior da 18ª Companhia Independente da Polícia Militar, localizada em São José do Rio Claro, no Mato Grosso, a aproximadamente 325 km da capital Cuiabá. A vítima, identificada como William Ferreira Nascimento, 42 anos, também ostentava a patente de sargento na corporação.

 

William Ferreira Nascimento, 42 anos, foi morto a tiros - Foto: redes sociais

 

De acordo com declarações do comandante-geral da PM, Alexandre Mendes, à "TV Centro América", um desentendimento entre os dois sargentos teria sido o estopim para o crime. A discussão, que envolveu acusações de assédio, culminou nos trágicos disparos.

O episódio ocorreu no refeitório da unidade policial. Ao serem alertados, uma guarnição se deslocou ao local, encontrando o autor dos tiros na cozinha da instalação, ainda portando a arma utilizada no crime.
O Comandante alertou para a necessidade do autocontrole e que evitem atingir o limite de suas emoções. Ele emitiu uma nota para que os policiais se atentem à saúde mental no ambiente de trabalho, que pode auxiliar no autocontrole e ajudar aqueles que possam estar no limite de suas emoções.

“Encerro dizendo que episódios como ocorrido expressam realidades que muitas vezes só são observadas pela própria consciência e sentimentos de quem vive, e por isso, é tão difícil sua previsão. Cuidemos agora, e curemos, a tropa e a sociedade local que perdeu, cada um à sua maneira, duas referências no combate ao crime”, diz a nota.
 

Vítima não resistiu aos ferimentos

Após o ocorrido, William foi rapidamente transportado ao Pronto Socorro do município. Infelizmente, ele não sobreviveu aos ferimentos e foi declarado morto na unidade médica.

Inquérito em andamento

Em resposta ao acontecimento, a Corregedoria da Polícia Militar de Mato Grosso emitiu uma nota informando a instauração imediata de um inquérito para investigar os detalhes do incidente. Adicionalmente, equipes da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec-MT) e da Polícia Civil foram enviadas ao local. “A Polícia Militar de Mato Grosso reforça que não coaduna com nenhum tipo de violência ou abuso de autoridade”, diz a nota. A arma utilizada no crime foi apreendida e será crucial na elucidação dos fatos.

Destaques