Destaques: 300 mil infectados, Brasil adquire 10 milhões de testes rápidos e mais

23/03/2020 20:48

Confira as notícias destaque no Brasil e no mundo nesta segunda-feira (23).

Uma polêmica envolveu uma medida provisória publicada pelo governo no Diário Oficial da União, nesta segunda-feira (23). A medida traz algumas alterações nas regras trabalhistas na pandemia do novo coronavírus. 

O trecho mais polêmico foi o artigo 18, que previa a possibilidade de empregadores suspenderem contratos de trabalho com empregados por até 4 meses. O Governo e apoiadores defendiam que isso ajudaria a conter o desemprego em meio a crise, pois evitaria um demissão em massa.

Mas após alguns questionamentos de que isso iria penalizar os trabalhadores, o presidente Jair Messias Bolsonaro voltou atrás e decidiu revogar esse trecho da medida.

A Organização Mundial da Saúde alertou que a pandemia está acelerando nos últimos dias. O diretor geral da organização disse em uma entrevista coletiva, cedida nessa segunda-feira, que o número de casos de Covid-19 atingiu a marca de 100 mil em 67 dias, precisou outros 11 dias para dobrar e atingir 200 mil e, agora, quatro dias depois já chegou a 300 mil casos em todo o mundo. 

Cientistas da Universidade Federal de Minas Gerais estão buscando estratégias para ajudar na identificação de casos suspeitos da infecção pelo novo coronavírus. Um professor da universidade estima que após realizarem ajustes nos laboratórios e, após o mesmo ser certificado pela Anvisa, a UFMG vai produzir de 150 a 300 diagnósticos da doença por dia. Ainda segundo o docente, o tipo teste oferecido pela universidade é o mais utilizado no mundo. 

Ainda sobre essa questão dos testes, o presidente Bolsonaro informou nas redes sociais que o governo irá distribuir 10 milhões de testes rápidos.

“As amostras são coletadas sem que o paciente saia do seu próprio veículo, uma estratégia adotada com sucesso na Coreia do Sul”, afirmou o presidente.

5 milhões de testes devem ser enviados aos estados até o próximo domingo, segundo o Ministério da Saúde. Até o momento só foram oferecidos 27 mil testes. Com isso, pessoas com indícios mais leves da doença também poderão ser testadas. 

A mineradora Vale também informou que está comprando da China 5 milhões de testes rápidos, que serão disponibilizados para população brasileira. Segundo a Vale, a primeira remessa com 1 milhão de unidades saíra da China na próxima sexta-feira (27), e deve demorar cerca de uma semana para estar aqui no Brasil. 

E hoje, o presidente Jair Bolsonaro informou que o governo vai colocar em prática um plano com 85 bilhões de reais, com o objetivo de fortalecer os estados e os municípios diante da pandemia.

O presidente fez o anúncio quando estava em reunião com governadores das regiões Norte e Nordeste.

A princípio, esta ação permitirá recomposição de Fundo de Participação dos Estados e Municípios, no valor de 16 bilhões de reais, como se fosse um seguro diante da queda de arrecadação. Também haverá a transferência de 2 bilhões para gastos em assistência social, e o governo vai fazer também a suspensão das dívidas dos estados com a união.

Na Itália, infelizmente as mortes não param. Somente nesta segunda-feira (23) mais 602 pessoas morreram devido a pandemia do coronavírus. Ontem, domingo (22), o número de pessoas mortas foi similar a este. No sábado (21) morreram cerca de 800 pessoas. 

Países de todo o mundo estão buscando soluções para enfrentarem esse que, com certeza, é o maior desafio da humanidade nos últimos tempos. Uma guerra, contra um inimigo invisível, minúsculo, silencioso, mas terrível em seu poder de destruição, que afronta dois principais pilares da vida humana que é, por um lado a saúde, e por outro lado a manutenção das condições econômicas de sobrevivência. 
 



Publicidade