Família encontrada morta no Chile tinha ido ao país comemorar 15 anos de adolescente

23/05/2019 11:30

Publicidade

A Polícia Civil de Santa Catarina confirmou nesta manhã de quinta-feira, 23 de maio, que os seis brasileiros encontrados mortos em um apartamento no Chile, eram gaúchos e paulistas. A informação é que eles foram para a capital chilena para comemorar o aniversário da filha mais velha de um dos casais. Os brasileiros estavam em um apartamento no Centro do Chile e foram encontrados mortos no imóvel depois de possivelmente terem inalado gás de monóxido de carbono. O gás não tem cheiro, mas leva à morte. 

Família estava no Chile em comemoração ao aniversário de adolescente- Foto: Arquivo Pessoal


As vítimas já foram identificadas. Havia um casal que morava na Grande Florianópolis, além dos dois filhos adolescentes, um de 13 e uma de 15 anos. Também morreram o irmão da mulher e a cunhada dela, ambos residiam em São Paulo. De acordo com a prima de duas pessoas que morreram no apartamento, as vítimas são: Fabiano de Souza, 41 anos, Débora Muniz, 38, Caroline Nascimento, 15, Felipe Nascimento, 13, Jonathas Nascimento, 30, Adriane Krueger (idade não informada). 

Um dos casais que morreu no local- Foto: Arquivo Pessoal

 

O caso

Conforme autoridades locais, a família se sentiu mal e chamou o cônsul brasileiro, que foi até o prédio com policiais, que precisaram arrombar a porta. O comandante Rodrigo Soto informou que ao chegar ao local, a equipe deparou com as pessoas já mortas e o prédio foi totalmente esvaziado. As janelas do apartamento em que as vítimas foram encontradas estavam todas fechadas, por conta da sensação térmica de 10°C. Os policiais isolaram o local, para investigarem a causa das mortes e os bombeiros tentaram descobrir possíveis vazamentos de gás, juntos de outras autoridades.

Atualizada às 15h45

 



Publicidade