Laudo do IML revela a causa da morte de modelo durante desfile

23/05/2019 23:22

O jovem tinha um problema no coração, mas que não havia sido detectado em vida

Publicidade

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) divulgado ontem, 23 de maio, apontou que a causa da morte do modelo Tales Cotta durante desfile da São Paulo Fashion Week, foi uma cardiopatia não diagnosticada, com um edema pulmonar. Quer dizer que o jovem tinha um problema no coração, mas que não havia sido detectado em vida. A doença cardíaca causou o problema de acúmulo de líquido nos pulmões, que o levou à morte.

Laudo do Tales modelo

Tales tinha problema cardíaco que não havia sido identificado- Foto: Reprodução/Instagram


O modelo tinha 25 anos e perdeu a vida quando desfilava para a marca Ocksa, no dia 27 de abril. O rapaz não teria ingerido álcool ou drogas, como demonstrou o documento. "Descartada a hipótese de intoxicação exógena aguda e que a causa da morte não pode ser estabelecida, esta, provavelmente ocorreu devido a um edema agudo pulmonar secundário a uma cardiopatia prévia não diagnosticada". A investigação sobre a morte do modelo ainda não foi encerrada, mas o inquérito deve ser arquivado, porque não há indicativos de que tenha havido crime. A responsabilidade do caso está a cargo da 91ª Delegacia de Polícia.


“Estamos aqui de passagem”
Natural de Manhuaçu/MG, Tales tinha formação em Educação Física, e segundo a mãe, Heloisa Cotta, ele era muito saudável. A mineira de 57 anos assistia ao vivo o evento e imaginou que o filho tinha apenas caído. “Pensei que tivesse escorregado, pode acontecer. Em seguida, pararam a transmissão. Então senti que algo tinha acontecido”, contou. Heloisa já havia perdido o primeiro filho, Vitor, aos 22 anos em acidente, no ano de 2007. Ela tem ainda outras duas filhas. De acordo com a mineira, mãe e filho eram muito unidos, e ele era aquele companheiro “de todas as horas”. Ela descreve a personalidade de Tales e deixa um recado às famílias: “Amigo. Leal, íntegro e justo...Se abracem mais. Se amem mais. Estamos aqui de passagem”, alerta Heloisa, que é espírita.

Atualizada às 12h53



Publicidade