Autoridades encontram seis brasileiros mortos em apartamento no Chile; dentre eles, dois adolescentes

23/05/2019 08:41

Publicidade

Uma tragédia com turistas brasileiros foi registrada em Santiago, no Chile, nessa quarta-feira, 23 de maio. Seis pessoas morreram em um apartamento alugado no Centro depois de possivelmente terem inalado gás de monóxido de carbono. O gás não tem cheiro, mas leva à morte. Dentre as vítimas, estavam dois menores de idade e os demais eram adultos. 

O Itamaraty ainda não se pronunciou sobre o caso, mas uma parente dos brasileiros informou que cinco pessoas eram de Santa Catarina e seriam dois casais, um deles com filhos: Fabiano de Souza, de 41 anos, Débora Muniz Nascimento de Souza, de 38 anos, Caroline Nascimento de Souza, de 15 anos, Felipe Nascimento de Souza, de 13 anos, Jonathas Nascimento Kruger, de 30 anos, e Adriane Krueger (idade não informada). 

Vítimas estavam no sexto andar do prédio (foto: Corpo de Bombeiros de Santiago/Divulgação)

Foto: Corpo de Bombeiros de Santiago/Divulgação


Eles se sentiram mal e chamaram o cônsul brasileiro, que foi até o prédio com policiais, que precisaram arrombar a porta. O comandante Rodrigo Soto informou que ao chegar ao local, a equipe deparou com as pessoas já mortas e o prédio foi totalmente esvaziado. As janelas do apartamento em que as vítimas foram encontradas estavam todas fechadas, por conta da sensação térmica de 10°C.
Prédio está localizado entre as ruas Mosqueto e Santo Domingo (foto: Reprodução/Google Street View)

Foto: Reprodução/Google Street View


Os policiais isolaram o local, para investigarem a causa das mortes, os bombeiros tentaram descobrir possíveis vazamentos de gás, juntos de outras autoridades.

Atualizada às 9h39



Publicidade