Parlamentares querem barrar retorno dos voos de grande porte no aeroporto da Pampulha

23/06/2019 09:58

O deputado estadual Diego Andrade (PSD) levou o assunto à Tarcísio Gomes, ministro da Infraestrutura

Publicidade

Deputados federais e estaduais estão tentando proibir que o aeroporto da Pampulha volte a operar voos de grande porte. A mobilização contra essas operações tiveram início depois de os parlamentares obterem a informação de que a Infraero demonstrou interesse em retomar as atividades muito em breve.

Pampulha

Pista do aeroporto da Pampulha em 2016- Foto: Gabriel Wallace/ Aeroporto da Pampulha

O deputado estadual Diego Andrade (PSD) levou o assunto à Tarcísio Gomes, ministro da Infraestrutura, que não descartou a possibilidade, mas disse que primeiro buscará o posicionamento dos deputados a respeito. Segundo Diego, a informação que chegou até ele era de que já seria para breve o retorno dos aviões de grande porte na Pampulha. O Ministério da Infraestrutura afirma que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) e a Infraero estudam a possibilidade de retomada de voos maiores, mas que ainda não existe “uma posição definitiva”. 

Conforme explicou o parlamentar, a Infraero mantém “350 pessoas que ficam andando à toa na Pampulha e ficam pressionando para manter seus empregos. Nada contra eles, mas o caminho tem que ser uma melhor solução”, disse Diego, alegando que a divisão dos aeroportos poderia gerar transtornos em relação ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins), com possíveis cancelamentos de voos para o Estado.


Os voos de grade porte na Pampulha estão proibidos pelo Ministério da Infraestrutura desde 2017, funcionando apenas para voos regionais, com aviões fretados e de pequeno porte. O terminal deve ser leiloado em 2022, no programa de concessões de aeroportos do governo federal, pois segundo dados da Infraero, os prejuízos são de aproximadamente R$ 20 milhões anuais.

Atualizada às 10h28
 



Publicidade