Dengue no Brasil: mais da metade dos casos mundiais em 2023

Aumento significativo de infecções por dengue coloca o país em alerta

Por Plox

23/12/2023 07h53 - Atualizado há 6 meses

 Em um relatório recente da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil se destaca com o maior número de casos de dengue registrados em 2023, totalizando 2,9 milhões. Esta quantidade representa mais da metade dos 5 milhões de casos relatados em todo o mundo. A OMS alertou para a expansão da doença em países onde anteriormente não era comum.

Influência das mudanças climáticas As razões para esse aumento acentuado incluem a crise climática global e fenômenos como o El Niño, que intensificam as condições favoráveis para a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Essas mudanças permitem que o mosquito sobreviva em ambientes antes inóspitos para ele.

Impacto regional e global Casos graves e transmissão autóctone No Brasil, 1.474 dos casos foram identificados como dengue grave, colocando o país em segundo lugar na região, atrás da Colômbia. Países europeus como França, Itália e Espanha relataram casos autóctones, indicando a expansão do Aedes aegypti, conhecido na Europa como mosquito tigre.

Resposta do Brasil à epidemia Estratégias e apoio governamental Para combater a epidemia, o Ministério da Saúde brasileiro implementou diversas medidas. Foram repassados R$ 256 milhões para reforçar o enfrentamento da doença, além da instalação de uma Sala Nacional de Arboviroses para monitoramento em tempo real e direcionamento de ações de vigilância.

Novidades na prevenção da dengue Vacinação como ferramenta essencial A mais recente estratégia do Brasil contra a dengue inclui a incorporação da vacina Qdenga no Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme declarado pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, o país é pioneiro na oferta do imunizante em um sistema público universal. A vacina inicialmente será focada em públicos e regiões prioritárias.

Conclusão O Brasil enfrenta um desafio significativo no controle da dengue, mas as medidas adotadas, incluindo a vacinação e o reforço nas ações de prevenção, indicam um caminho promissor para reduzir a incidência e os impactos da doença.

Destaques