Bolsonaro devolve armas e joias e PL confirma volta para o dia 30

A devolução foi uma determinação do Tribunal de Contas da União (TCU)

Por Plox

24/03/2023 17h27 - Atualizado há cerca de 1 ano

O presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, anunciou nesta sexta-feira (24) que o ex-presidente Jair Bolsonaro chegará ao Brasil no próximo dia 30. Segundo Valdemar, Bolsonaro vai desembarcar em Brasília às 7h30. Também nesta sexta-feira, os advogados do ex-presidente as joias e as armas que recebeu de presente da Arábia Saudita. A devolução foi determinada pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

 

As armas entregues na sede da Polícia Federal são um fuzil da marca Caracal, modelo CAR 816, calibre 5,56 e uma pistola da mesma marca, modelo 1911, calibre 9x19mm. Segundo a PFl, o armamento será periciado, acautelado e permanecerá à disposição do TCU. Em 2019, o ex-presidente ganhou de presente de representantes dos Emirados Árabes.

Outro presente do governo saudita, dado em 2021, um estojo com um relógio, uma caneta, abotoaduras, um anel e um tipo de rosário, da marca suíça de diamantes Chopard, avaliados em R$ 500 mil,  também foram desenvolvidas hoje em uma agência da  Caixa Econômica Federal, em Brasília.
 

 

A devolução foi uma determinação do Tribunal de Contas da União (TCU). No último dia 15, o ministro Bruno Dantas, presidente da Corte determinou que o material fosse entregue na Secretaria-Geral da Presidência da República. Dantas lembrou que para um presente ser incorporado ao patrimônio privado de um presidente, ele deve ser classificado como item personalíssimo e ser de baixo valor.

O tribunal determinou que o conjunto de joias e o relógio avaliado em R$ 16,5 milhões que seria para a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, retido pela Receita Federal no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos em 2021, também deve ser enviado à Caixa. Os artigos entraram no Brasil na mochila do assessor do então ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia).
 
Veja também:

Dilma é confirmada como nova presidente do banco do Brics; salário de R$ 290 mil

 

Destaques