Promotor de Ipatinga traz detalhes sobre prisão de suspeitos de crimes sexuais

Homem estava em Portugal. Crime ocorreu em Santana do Paraíso

Por Plox

24/03/2023 17h38 - Atualizado há cerca de 1 ano

O Promotor Jonas Júnio Linhares Costa Monteiro, da 11ª Promotoria de Justiça deu uma entrevista coletiva no fim da tarde desta sexta-feira (24) para trazer mais detalhes sobre o caso do homem, de 34 anos, extraditado de Portugal, acusado de estuprar uma adolescente, de 12 anos, em Santana do Paraíso.

 

Entenda o caso

A Polícia Federal, representante da Interpol em Minas Gerais, extraditou o acusado nessa quinta-feira (23). O homem foi preso em Portugal, em novembro de 2022. Segundo a Polícia Federal (PF), o foragido foi escoltado por policiais federais em voo vindo de Lisboa e desembarcou no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, Minas Gerais, no final da tarde de ontem.

Promotor Jonas Júnio Linhares Costa Monteiro, da 11ª Promotoria de Justiça

 

O indivíduo foi condenado a 8 anos de reclusão pelo crime, previsto na Lei 8.072/90 c/c art. 61, inciso I, do Código Penal. O Núcleo de Cooperação Internacional/Interpol da Polícia Federal em Minas Gerais incluiu o mandado de prisão, expedido pelo Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Ipatinga-MG, na lista de foragidos internacionais.

Foto: divulgação Polícia Federal

 

A medida possibilitou a extradição e permitiu que a polícia portuguesa localizasse e detivesse o acusado em solo lusitano. O homem foi encaminhado para a penitenciária José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves, onde ficará à disposição da Justiça.

De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais, o crime ocorreu no loteamento Aldeia dos Lagos, em Santana do Paraíso, no Vale do Aço. A vítima estava com seus familiares em uma festa realizada em uma chácara pertencente ao homem. Durante a noite, quando a adolescente foi se deitar, o acusado entrou no quarto e cometeu os abusos.
Outros crimes
Um homem de 70 anos foi preso pela Força Tarefa de Segurança Pública (FTSP) nesta sexta-feira (24), em Redenção, no estado do Pará. Ele era foragido da Justiça de Minas Gerais desde junho de 2021, depois de ter sido sentenciado por pedofilia e estupro de vulnerável. A prisão foi realizada pela Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Penal, durante a operação "Candura".

O acusado, identificado como J.S.G., é acusado dos crimes previstos no artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente, com a produção de vídeo contendo cena de sexo ou pornografia, prevalecendo-se de relações domésticas com as vítimas, artigo 241-A, além do crime previsto no artigo 217 do Código Penal - estupro de vulnerável. Um dos crimes foi cometido na área rural de Ipaba, entre os anos de 2019 e 2020. A vítima foi uma menina de 9 anos. O homem aproveitou-se do fato de ser namorado da avó da criança, aproximou-se afetivamente da vítima e lhe dava material escolar, balas, doces e outros presentes. Com isso, passou a ter uma relação de abuso sexual da criança, conforme consta no processo.

Segundo informações divulgadas pela PF, para tentar enganar a polícia, o foragido utilizava documentos falsos e vivia normalmente no interior do Pará. A prisão foi realizada pelos policiais da FTSP em Governador Valadares, em Minas Gerais, que contaram com a colaboração das delegacias de Redenção/PA e São Sebastião da Boa Vista/PA. A operação foi denominada "Candura" em referência às vítimas de abuso, que são menores de quatorze anos e vivem uma vida de pureza, inocência e alvura.

Destaques