Menina é internada com intoxicação por slime; mãe faz alerta nas redes sociais

24/05/2019 08:37

Publicidade

Uma menina de 12 anos foi internada ao ser intoxicada por slime, em São Paulo. Slime é uma goma no estilo geleca, que pode ser feita em casa ou comprada em lojas. Na última quarta-feira, 22 de maio, a mãe Cris Pagano compartilhou nas redes sociais um relato sobre a hospitalização de Valentina, diagnosticada com gastroenterite, desde a semana passada.

Relato de mãe viralizou nas redes sociais nesta quarta-feira (22) — Foto: Reprodução/Facebook

Relato da mãe tomou as redes sociais- Foto: Reprodução/Facebook


Conforme a mulher, o médico suspeitou da ligação entre o uso da massinha pela garota e o problema de saúde, pois, mesmo internada, Valentina fazia seus slimes. Ele constatou um envenenamento por ácido bórico, que faz parte da composição do brinquedo. 

Após o relato de Cris no Facebook, muitas mães disseram que os filhos apresentavam sintomas parecidos e pediram mais informações à mulher. “Fiz o post para alertar os amigos, e fiquei impressionada com a quantidade de pais e mães que me mandaram mensagens sobre os filhos com os mesmos sintomas e sem diagnóstico. No Brasil não existe teste para detectar o boro no sangue, mas meu médico está em contato com o Ceatox e soube de muitos casos como o das nossas filhas”, respondeu ela em um comentário. Mesmo após mais de uma semana internada, ainda não há previsão de alta da menina, que ainda está vomitando, informou a mãe.


Riscos
O maior risco da massinha está no uso do bórax e da água boricada. O bórax é o ingrediente de alguns produtos de limpeza, como sabão em pó e até inseticidas. Pode resultar em queimaduras na pele, vermelhidão e inchaço, e se o contato for intenso com o material ou for ingerido, outras situações mais graves, dermatites e desgaste das digitais ou até vômito e hemorragia no sistema digestivo. Por ser uma substância com pH alto, pode danificar a camada de gordura protetora da pele, ocasionando em lesões que parecem feridas vermelhas, coçam e ardem, dermatite de contato, que é uma reação parecida com queimadura de pele. De acordo com a médica Aline Motta Menezes, do Centro de Terapia Intensiva Pediátrica do hospital Albert Einstein, se o contato for esporádico, não existem grandes riscos. O risco de adoecer acontece quando a exposição ao bórax ocorre diariamente, seja por ingestão ou pela pele danificada, além de pessoas mais sensíveis podem sentir os sintomas. 

Atualizada às 13h37



Publicidade