Rio Grande do Sul confirma mais duas mortes por leptospirose, total sobe para quatro

Casos aumentam após enchentes no estado, com orientação para medidas de prevenção

Por Plox

24/05/2024 10h08 - Atualizado há 19 dias

O Rio Grande do Sul confirmou, na quinta-feira (23), mais duas mortes causadas por leptospirose, elevando o total para quatro. As novas vítimas são dois homens, de 56 e 50 anos, residentes em Cachoeirinha e Porto Alegre. O óbito de Cachoeirinha ocorreu no dia 19 de maio, enquanto o de Porto Alegre foi registrado em 18 de maio. As causas foram confirmadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) em Porto Alegre.

Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

Outras mortes e investigações em andamento

Anteriormente, outras duas mortes relacionadas ao período de enchentes ocorreram em Venâncio Aires e Travesseiro, vitimando dois homens de 67 e 33 anos. Há ainda quatro óbitos sob investigação nas cidades de Encantado, Sapucaia, Viamão e Tramandaí.

Sintomas e tratamento da leptospirose

A leptospirose, uma das doenças mais comuns após enchentes, é transmitida pelo contato direto ou indireto com a urina de animais infectados, principalmente ratos. Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo (especialmente nas panturrilhas) e calafrios, surgindo de cinco a 14 dias após a contaminação, podendo chegar a 30 dias.

O tratamento deve começar assim que houver suspeita, com uso de antibióticos. Casos leves são tratados ambulatorialmente, enquanto casos graves exigem hospitalização imediata. A automedicação não é recomendada. Neste mês, o estado já registrou 54 casos confirmados de leptospirose.

Medidas de prevenção e limpeza

A Secretaria de Saúde recomenda desinfetar locais invadidos por água de chuva com uma solução de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%), na proporção de um copo para cada 20 litros de água. Outras precauções incluem armazenar alimentos em recipientes fechados, manter a cozinha limpa, remover restos de comida e ração de animais antes do anoitecer, manter terrenos limpos e evitar acúmulo de objetos nos quintais. A luz solar também ajuda a eliminar a bactéria.

Destaques