Julgamento do habeas corpus de Lula é adiado pelo STF

24/06/2019 16:53

Pedidos de suspeição ganharam força há duas semanas, após os vazamentos de supostas mensagens entre o atual ministro Sergio Moro e membros da Lava Jato

Publicidade

A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) retirou de pauta o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luís Inácio ‘Lula’ da Silva, na tarde desta segunda-feira, 24 de junho. O pedido trata da suspeição do ex-juiz Sergio Moro no caso do triplex de Guarujá, em processo que condenou o político à prisão.

Lula

Lula está preso em Curitiba desde abril de 2018-Foto: Agência Brasil

 
A previsão era de que o julgamento do caso fosse realizado nesta terça-feira, 25. A sessão de amanhã é a última antes do recesso do Judiciário. Como não haveria tempo hábil para analisar o caso do ex-presidente, Gilmar Mendes, ministro do STF, solicitou a prorrogação. Com isso, o processo só volta a plenário para ser julgado em agosto, quando os membros do Judiciário retornarem do recesso. 


Antes da decisão de adiar o julgamento, os advogados de Lula haviam pedido à Corte, no começo desta tarde, que a data permanecesse. Entre as alegações da defesa do político, estava o fato de que o habeas corpus havia sido protocolado ainda em novembro do ano passado, para que fosse reconhecida a suspeição de Moro.

 
Os pedidos de suspeição ganharam força há duas semanas, após os vazamentos de supostas mensagens entre o atual ministro Sergio Moro (na época, à frente da operação Lava Jato), o procurador Deltan Dallagnol e membros da força-tarefa. As conversas atribuídas a Moro foram divulgadas em um site. As alegações são de que as autoridades agiram de maneira parcial nas investigações, o que interferiu na pena também de Lula.

Atualizada às 17h43



Publicidade