Entrevista especial #3: os impactos da pandemia no meio artístico

24/07/2020 17:56

Durante a semana, o Plox trará entrevistas mostrando as dificuldades das pessoas durante a pandemia e como estão estão se reinventando

O Plox preparou uma série de entrevistas, onde temas relacionados aos impactos da pandemia nos setores da sociedade, tem influenciado a vida das pessoas.

Nesta terceira entrevista, o tema envolve a classe artística como os músicos de barzinhos, atores e o fenômeno de lives no Brasil. Muitos tiveram que se adaptar a este recurso para continuar levando entretenimento as pessoas.

Em conversa com o cantor ipatinguense, Igor Figueiredo, a maior dificuldade é a falta de oportunidade durante essa pandemia do novo coronavírus. Há quatro meses ele não canta em barzinho por conta do decreto que proíbe os estabelecimentos de abrirem e de terem música ao vivo.

Igor figueiredoFoto: Plox
 

“Essa sim é a maior dificuldade. Nós cantores não estamos tendo a oportunidade de trabalhar e muitos tiveram que procurar um serviço alternativo para manter a renda”, disse Igor.

Veja o vídeo:

Sobre as lives, Igor disse que percebeu o “click” dos cantores sertanejos e começou a se movimentar para realizar a sua. “Quando eu vi as grande lives, lá no início, eu corri atrás de alguns parceiros e eles me apoiaram e eu fiz algumas lives”, contou.

Neste sábado (25), Igor Figueiredo participa da Live pelo Bem. Uma live que será transmitida pelo canal no Youtube da Rádio Jovem Pan Ipatinga, e contará com a presença de grandes influenciadores da região, além de duas bandas de sucesso no Vale do Aço.