Destaques: polêmica sobre isolamentos no país, 57 mortes e quase 2,5 mil casos no Brasil e mais

25/03/2020 21:33

Confira as notícias destaque do Brasil e do mundo nesta quarta-feira (25).

As declarações feitas pelo presidente da República Jair Bolsonaro na noite dessa terça-feira  causaram uma polêmica no país. Ele pediu o fim do que chamou de “confinamento em massa” e pediu a “volta da normalidade”. 
Na manhã desta quarta-feira, Bolsonaro voltou a defender um “isolamento vertical”, ou seja,  somente daqueles que fazem parte de grupos de risco. 

Nas redes sociais muita gente defendeu a posição do presidente, dizendo que “ficar em casa” arruinaria a condição financeira dos brasileiros e que a quarentena em massa levaria as pessoas a morrerem de fome. 
Mas houve também muitas críticas afirmando que pessoas fora do grupo de risco poderiam trazer a doença para os que estão isolados. 

Pela manhã, houve várias especulações sobre a postura que o ministro tomaria na entrevista coletiva na tarde desta quarta após o pronunciamento de Bolsonaro. O nome dele vem se tornado popular e sendo elogiado até mesmo por alguns críticos do presidente.

Sobre a quarentena total, Mandetta concordou que a muitas cidades estão a adotando o “lockdown”, termo que vem se popularizando, sem necessidade. O ministro disse que o isolamento é uma medida que vai ajudar a fazer com que o sistema de saúde no país não sobrecarregue, mas não é prudente aplicá-lo em todas as cidades.

WhatsApp Image 2020-03-25 at 17.36.16 Foto: Brenda Colen/PLOX

 

Então, para o ministro, o isolamento de pessoas de grupos de risco deve acontecer em todo o país, mas o isolamento total deve ocorrer apenas em cidades com elevado número de transmissão contágios, como São Paulo. 

O número de mortos no país subiu para 57. Além de São Paulo e Rio de Janeiro, os estados do Amazonas, Pernambuco e Rio Grande do Sul também registraram mortes pela doença. São Paulo tem o maior número: 48 óbitos por covid-19.

Em todo o país 2433 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus. O crescimento de ontem para hoje foi abaixo da média global, mas, segundo o ministro Mandetta, esse número deve aumentar quando os novos testes chegarem.

A Itália voltou a registrar mais de 700 mortes em um só dia. O número de vítimas fatais da pandemia no país subiu para 6.820. 

Alertamos na última terça-feira (23) sobre golpistas que estão tentando se aproveitar da situação de fragilidade para aplicar golpes. Em Ipatinga-MG, um homem foi preso por vender álcool em gel falsificado. 



Publicidade