Descubra a singularidade de Coronel Fabriciano e sua riqueza natural e rural

Essa é a primeira da mais nova série de reportagens da Plox: (Re)descubra o Vale do Aço. Hoje você conhecerá as belezas naturais e arquitetônicas escondidas na cidade mãe da região

Por Matheus Valadares

25/03/2023 16h09 - Atualizado há cerca de 1 ano

Neste sábado, a Plox inicia uma série de reportagens especiais sobre os pontos turísticos da Região do Vale do Aço. A primeira cidade a ser abordada é Coronel Fabriciano, considerada a cidade mãe da região. Fabriciano fica a cerca de 200 km a leste de Belo Horizonte, capital mineira. 

A cidade é conhecida por sua singularidade, que se traduz em sua riqueza natural e rural, seu valioso patrimônio histórico cultural, sua saborosa gastronomia e na hospitalidade de seu povo. (Re)descubra Fabri em todos os sentidos!

Serra dos Cocais: Um dos Pontos Turísticos Naturais de Coronel Fabriciano

Quando se fala de Coronel Fabriciano, é impossível não citar a Serra do Cocais, um dos principais pontos turísticos naturais da cidade. Ela oferece diversas opções de lazer, como eventos culturais, práticas de esportes de aventura, como trekking, caminhada, mountain bike e visitas às cachoeiras e mirantes de beleza única.

Cachoeira da Limeira e Escorregador do Cocais

Uma das cachoeiras mais impressionantes é a Cachoeira da Limeira, situada no distrito da Serra dos Cocais, área rural da cidade de Coronel Fabriciano. O local é de beleza natural exemplar, tem uma queda d'água de 120 metros, poços que acumulam água no seu percurso, alguns deles formam "piscinas de borda infinita", e é de fácil acesso. No entanto, não é recomendado para grandes grupos e famílias com crianças, tendo em vista o local ser pequeno e apresenta perigos de queda.

Cachoeira da Limeira oferece um lindo pôr do sol. Foto: Emanuelle Cogo/Governo de Minas/Divulgação.

 

Para chegar, é necessário partir do Monumento Terra Mãe e seguir pela Av. Gov. José Magalhães Pinto até a rua Isaulina Limão (3 km); pegue a rua Padre Américo Magalhães, que passa a se chamar Av. Ike, e depois Estrada Cocais dos Arrudas (Portal da Serra dos Cocais) até o destino em São José dos Cocais (15,4 km). Ao entrar na comunidade, vire à direita, passe a Igreja de São José dos Cocais, siga até a estrada de asfalto, vire à direita e siga por 1,7 km. O destino encontra-se à direita.

Outra cachoeira impressionante é a Cachoeira do Escorregador, o atrativo natural mais visitado da Serra dos Cocais devido à sua localização de fácil acesso e por proporcionar diversão para toda família. A alegria fica por conta do tobogã natural que a cachoeira oferece, sendo democrático para todas as idades.

A Cachoeira do Escorregador é diversão garantida para toda à família. Foto: Emanuelle Cogo/Governo de Minas/Divulgação.

 

Pedra dos Cem Homens e Mirantes

Nem só de cachoeiras vive a Serra do Cocais, no vilarejo é possível apreciar uma vista panorâmica da Região do Vale do Aço através dos mirantes. 

A Pedra dos Cem Homens é um monumento natural localizado na margem da estrada da Serra dos Cocais e possibilita uma vista parcial da Serra e dos municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo. Há uma estrutura de Mirante Observatório no patamar da pedra, e ainda há um paredão rochoso à esquerda, repleto de bromélias e uma pequena, mas densa floresta de mata atlântica no vista inferior do mirante.

O mirante dos Cem Homens fica localizado logo início do trajeto para se chegar no viralejo. Foto: Emanuelle Cogo/Governo de Minas/Divulgação.

 

O Mirante do Cachoeirão também é um bom ponto para apreciar o pôr do sol. Foto: Emanuelle Cogo/Governo de Minas/Divulgação.

 

Outros dois mirantes também merecem destaque: o Mirante do Cachoeirão e o Mirante Ver-a-Cruz. O Mirante do Cachoeirão possibilita diversas experiências, como realizar caminhadas, ciclismo mountain bike, trilha de moto, 4x4 e o ecoturismo promovendo o bem-estar do praticante. Já o Mirante Ver-a-Cruz proporciona uma vista espetacular do “mar” de montanhas mesclado com a paisagem urbana. Sua trilha é de fácil acesso, com entrada a 5,5 km do Portal da Serra dos Cocais; o percurso até o mirante é de aproximadamente 3 km.

Igreja Matriz de São Sebastião e Catedral de São Sebastião: Cartões Postais da Cidade

As duas igrejas que são cartões postais da cidade são a Igreja Matriz de São Sebastião e a Catedral de São Sebastião. A Matriz é a mais antiga instituição religiosa do Vale do Aço, que teve sua construção iniciada em 1946, sendo inaugurada em novembro de 1949. É considerada o mais importante monumento arquitetônico da época da emancipação política do município. Em seu interior, ainda inacabado, foi celebrado a Missa Festiva de Instalação do Município, em primeiro de janeiro de 1949. Possui uma torre de 19 metros de altura que abriga sino e relógio, além de um conjunto de 14 telas a óleo de Carlos Oswaldo, representando a via sacra.

A Igreja Matriz de São Sebastião dá um charme a mais no Centro da cidade. Foto: Emanuelle Cogo/Governo de Minas/Divulgação.

 

Já a Catedral, inaugurada em 1993, possui uma arquitetura em estilo contemporâneo, inspirada na Catedral de Tóquio. É dividida em três módulos, construídos de aço, lembrando uma tenda, numa referência bíblica do livro de Êxodo (Ex. 26:14). Em sua nave é guardada uma estátua do Padroeiro São Sebastião, obra de autoria do artista Léo Santana, medindo três metros de altura e pesando uma tonelada. Outra atração é o órgão de tubos, único instrumento deste gênero no Vale do Aço.

No interior da igreja tem o órgão de tubos, único instrumento deste gênero no Vale do Aço. Foto: Emanuelle Cogo/Governo de Minas/Divulgação.

 

Santuário Diocesano Nossa Senhora da Piedade: Centro de Peregrinação

O Santuário Diocesano Nossa Senhora da Piedade foi criado e proclamado como tal por Dom Lélis Lara na data de 18 de outubro de 1998, Dia Mundial das Missões. Funciona como centro de peregrinação, com inúmeros eventos ao longo do ano. O principal deles é o jubileu, que acontece no mês de setembro, e a festa da Padroeira acontece no mês de agosto com muita animação: bazar, barraquinhas e várias comidas típicas.

Santuário fará 25 anos de fundação neste ano. Foto: Emanuelle Cogo/Governo de Minas/Divulgação.


 

Destaques