Em seu terceiro ano consecutivo no Vale do Aço, evento propõe discussões em torno dos impactos socioambientais

25/04/2019 11:11

Durante esta semana, acontece em todo o mundo o movimento internacional de conscientização na moda, o Fashion Revolution

Publicidade

Durante esta semana, acontece em todo o mundo o movimento internacional de conscientização na moda, o Fashion Revolution. Em seu terceiro ano consecutivo no Vale do Aço, o evento propõe discussões em torno dos impactos socioambientais do setor têxtil, além de incentivar e fomentar a transparência por trás da criação e feitio de roupas, motivando o consumidor a investigar esses processos, se estão  afinados com a sustentabilidade.  

Na noite da última terça-feira (23), o teatro da Fundação Aperam Acesita foi palco de mais uma abertura do Fashion Revolution no Vale do Aço. Durante o evento, foi realizado um talk com voluntárias e ativistas da causa que debateram e motivaram reflexões sobre moda inclusiva.

O bate-papo contou com a presença da advogada e pioneira no Fashion Revolution Vale do Aço, Patrícia Barbosa; com a consultora de imagem e estilo, Isadora Muniz; com a historiadora, Ana Paula Carvalho, e com a psicóloga Joellen Rocha. Após a conversa, foi exibido o documentário The True Cost, que fala sobre a tragédia que matou mais de mil pessoas que trabalhavam na produção de roupas para gigantes do fast-fashion em Bangladesh.

Moda Inclusiva(Foto: divulgação)

“É muito importante propor questionamentos sobre a cadeia produtiva no mundo da moda. São temas que estão constantemente no nosso dia-a-dia, mas que ainda são velados. É muito gratificante pra gente a Fundação Aperam Acesita receber iniciativas como essa, a fim de promover um amplo debate sobre o assunto”, pontuou a psicóloga, Joellen Rocha.

Para a coordenadora de projetos da Fundação Aperam Acesita, Kelly Soares, “iniciativas como essa  têm grande importância por despertar nas pessoas um olhar para o consumo consciente e sustentável, respeitando o meio ambiente e todos os envolvidos no processo produtivo da cadeia da moda”.

Fashion Revolution 2019
Neste ano, o Fashion Revolution acontece até o dia 28 de abril, e será realizado em mais de 100 países. No Brasil, o movimento é promovido há cinco anos. Durante a semana do Fashion Revolution, eventos pontuais, como rodas de conversa, exibições de filmes e wokshops, são realizados com a intenção de sensibilizar os consumidores, empresas e profissionais da moda.

“A base no movimento surgiu em Londres, por meio de artistas e pessoas engajadas na indústria da moda. Hoje, o movimento que tomou o mundo, é fortalecido no Vale do Aço, e, a cada ano, vem ganhando mais adeptos”, conclui Patrícia Barbosa.
 



Publicidade