Exército negou certificado de registro para filho de Flordelis colecionar arma

25/06/2019 15:25

Ele não apresentou documentos estabelecidos para que pudesse obter o certificado

Publicidade

O filho da deputada Flordelis, Flávio dos Santos, teve negado pelo Exército Brasileiro o certificado de registro para poder colecionar arma no ano passado. Ele é o suspeito de ter assassinado o padrasto, o pastor Anderson do Carmo, com 30 tiros na garagem de casa, no dia 16 de junho. 

Flordelis

Flordelis era casada com Anderson do Carmo, executado a tiros- Foto: Reprodução/ Facebook

Segundo o Exército confirmou por meio de um comunicado, o filho de Flordelis até apresentou o pedido para liberação do certificado, porém, a solicitação foi negada porque ele não apresentou documentos estabelecidos para que pudesse obter o certificado, portanto, ele não tem o registro de Colecionador, Atirador e Caçador (CAC).

São solicitados para aqueles que pretendem ter armas, que apresentem diversos documentos à Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados. Um deles são certidões negativas de antecedentes criminais das Justiças Federal, Estadual e Eleitoral, além de exame de aptidão psicológica e carteira de identificação. 

De acordo com a polícia, Flávio confessou ter dado seis tiros no padrasto. Flávio disse ainda que o irmão Lucas, de 18, comprou a arma usada no assassinato. Nesta terça-feira, 25 de junho, a deputada pretende conceder uma entrevista coletiva aos jornalistas, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Nessa segunda-feira, 24, Flordelis prestou depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) como testemunha do assassinato do marido, o pastor Anderson. Por ser uma parlamentar, a deputada teria a prerrogativa de escolher o dia e local do depoimento, mas decidiu aceitar o convite nos termos formulados pela polícia. 

Atualizada às 15h49



Publicidade