Quase metade dos suspeitos de coronavírus em Ipatinga descumprem isolamento, diz PMI

25/06/2020 16:05

Desrespeito a protocolo sanitário dificulta testes rápidos domiciliares e faz alastrar a contaminação pela doença, diz prefeitura

Todo paciente que apresente sintomas de coronavírus e procura o serviço de saúde, sendo ele público ou privado, a partir da consulta médica é orientado a cumprir um período de quarentena, no município de Ipatinga. 

O procedimento é uma das medidas de prevenção para evitar a proliferação da Covid-19. Porém, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou um balanço nesta quinta-feira (25) e constatou que muitos estão infringindo a orientação sanitária. São nada menos que 45% das pessoas que já foram notificadas na cidade e deveriam estar cumprindo o isolamento domiciliar.
 
O levantamento tem como subsídio a realização dos testes rápidos que o município vem executando nos domicílios em atendimento aos pacientes notificados. 

“O nosso teste rápido é realizado entre o 10º e o 12º dia após o primeiro sintoma apresentado pelo paciente. Esse período foi pré-estabelecido, uma vez que há uma melhor resposta imunológica para o resultado do teste neste tempo. Diante disso, diariamente equipes de saúde se deslocam aos domicílios dos pacientes que foram notificados como suspeitos e estão aptos para realizar o exame. Mas, infelizmente, 45% não são localizados no endereço indicado no cadastro. Isso é lamentável porque, em primeiro lugar, por uma questão de saúde pública essas pessoas deveriam estar em casa, para evitar ainda mais a contaminação desta doença. E, em segundo lugar, porque há uma perda de tempo no que diz respeito à ida do profissional da saúde até a casa do paciente, sem que ele se encontre lá. Acaba que o teste não é realizado, e o município perde no quesito de registro epidemiológico. E a equipe de saúde poderia estar empenhada em uma outra função num momento em que esses profissionais são essenciais”, esclareceu a secretária de Saúde, Érica Dias.

TESTAGEM DOMICILIAR (3)Foto: Divulgação PMI
 

O município volta a frisar que a não realização dos testes rápidos, em casos já contabilizados como suspeitos, prejudica o monitoramento da situação epidemiológica da cidade, comprometendo a realidade dos números. 

“São lamentáveis esses números. Talvez outros municípios não tenham se deparado com esse quadro porque não estão testando como Ipatinga. Somos hoje, até em nível nacional, a cidade que mais realiza testes rápidos. Para que se tenha ideia, considerando a média no estado de Minas Gerais, que é de 145 testes para cada 100 mil habitantes, Ipatinga era para ter feito pouco mais de 300. Mas a realidade é outra. Já passamos de 3.000 testes e vamos fazer mais 15 mil. Isso porque nós entendemos que é fundamental para a cidade nós termos os verdadeiros números de positivo. Agora, nós só vamos ter êxito e vencer a Covid-19 se a população entender que ela também é protagonista nesta luta. A Prefeitura vem fazendo a parte dela, com as intervenções na área da saúde, mas se a comunidade não dá sua parcela de contribuição, será como enxugar gelo. Quase a metade das pessoas que deveriam estar isoladas em suas casas, não estão. Isso é crime, é uma irresponsabilidade. Peço para que o povo de Ipatinga nos apoie e faça também a sua parte”, disse o prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha.