PF realiza operação para investigar invasão ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral

Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão nas cidades de Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), São Miguel do Gostoso (RN) e Maracanaú (CE).

Por Plox

25/06/2024 10h49 - Atualizado há 27 dias

A Polícia Federal (PF) desencadeou nesta terça-feira (25) uma operação denominada Eleitor Protegido, com o objetivo de desmantelar um esquema de invasão ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) através do aplicativo e-Título. Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão nas cidades de Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), São Miguel do Gostoso (RN) e Maracanaú (CE).

Marcello Casal Agência Brasil

De acordo com a PF, os suspeitos utilizavam indevidamente o aplicativo e-Título para realizar inscrições eleitorais em nome de pessoas públicas. O TSE detectou o problema e identificou 158 registros irregulares realizados por meio do aplicativo. A partir dessas invasões, os criminosos emitiam títulos de eleitor e até realizavam a inscrição como mesário voluntário em nome das vítimas.

"O objetivo da investigação é esclarecer qual era a motivação e o objetivo dos investigados com a invasão dos sistemas do TSE", informou a PF. Os investigados devem responder pelo crime de invasão de dispositivo informático.

O TSE esclarece que o eleitor precisa ter um registro na Justiça Eleitoral para liberar o título digital, destacando a importância da segurança nos processos eleitorais.

Destaques