Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Médica recusa atendimento a idosa de 96 anos e agride outra mulher; veja o vídeo

    O caso que ocorreu em São Paulo foi filmado pelo neto de uma das pacientes

    Por Plox

    26/02/2021 08h42 - Atualizado há cerca de 1 ano

    Uma médica do Hospital Heliópolis, em São Paulo, foi filmada recusando atendimento a uma idosa de 96 anos e agredindo a acompanhante de outra paciente. O caso ocorreu na última terça-feira (23) e repercutiu nas redes sociais.

    A médica Silvia Haber Duellberg foi questionada por dois acompanhantes de pacientes pelo uso correto da máscara. Foto: reprodução

     

    De acordo com o vídeo e o relato do neto da idosa, Anderson Basílio Ferraz, que foi quem gravou o episódio, a médica Silvia Haber Duellberg saiu para almoçar por volta das 11h30 e voltou às 13h30. Neste período, ele chegou no hospital com sua avó por meio do Samu e aguardou o atendimento.

    Quando a profissional de saúde chegou, a princípio, ele chamou a atenção dela sobre o uso da máscara, tendo ela alegado que já foi positiva e não contrai mais a Covid-19, portanto, continuaria sem a máscara.

    Veja o vídeo:

     

    Depois disso, o rapaz a perguntou se iria ou não chamar a avó dele, tendo em vista o atendimento prioritário devido a idade de 96 anos e por ter chegado com o Samu que também tem prioridade. O questionamento foi feito após ele perceber que outras quatros pessoas estavam sendo chamadas na frente da idosa.

    "Passar por aquela situação foi constrangedor, porque além de ela ser arrogante, ela escolhe os pacientes que quer atender, faz o horário que quer fazer, entendeu? Ela não respeita ninguém. Pra ela, todo mundo é lixo. Ela se acha dona do hospital, então eu me senti muito incapaz de ver minha avó naquela situação e não poder ser atendida. Para falar a verdade, fiquei muito decepcionado porque uma médica faz Medicina para cuidar do próximo, para salvar vidas", afirmou Anderson ao site Extra.

    O rapaz ainda chegou a mencionar o Estatuto do Idoso para a médica, que não gostou e disse que ali "não existe isso". Depois desse fato, o neto acionou o 190 e, segundo ele, quando a doutora soube que os policiais estavam a caminho chamou a avó dele para ser atendida, porém, durante o atendimento houve um confusão.

    "Fez o procedimento de atendimento daquele jeito dela arrogante, sem mexer no paciente, muito ignorante. Só que ela não terminou o atendimento. Nesse meio tempo a filha de uma paciente falou para ela: ‘doutora, o menino falou da máscara, mas ele está certo. A senhora precisa colocar a máscara’. E ela: ‘não sou obrigada’. E falou uns palavrões para a filha da paciente com câncer terminal, inclusive está no mesmo andar que a gente aqui. A médica veio andando em direção à porta e quando chegou fez uns gestos de beijo e avançou na menina. Foi aí que deu o quebra-pau do vídeo. Aí deu polícia e tudo. Detalhe: ela não terminou o atendimento dos outros porque fugiu do hospital", completou o neto.

    O caso foi registrado no 95º Distrito Policial e encaminhado para investigação da 2ª Delegacia do Idoso. A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo disse que repudia condutas desrespeitosas por parte dos profissionais e pediu o afastamento imediato da médica. 

    "A unidade já está realizando apuração preliminar sobre os relatos envolvendo as pacientes Chiarela Aurora Lang e Isabela Caprolino dos Santos. Se comprovado qualquer erro, a unidade tomará as providências previstas pela legislação e conduzirá o caso ao Conselho de Medicina. Vale lembrar que o uso de máscara é obrigatório na unidade, tanto por pacientes quanto por funcionários. O hospital está à disposição dos familiares e pede desculpas pelos transtornos", diz a nota. 

     


     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]