Prefeitos do Vale do Aço discutem estratégias contra o coronavírus

26/03/2020 07:46

Lideranças definem demandas ao Estado e intensificação de medidas integradas para o enfrentamento da doença

Em reunião emergencial na manhã desta quarta-feira (25), na prefeitura de Ipatinga, o prefeito do município, Nardyello Rocha, e os prefeitos de Coronel Fabriciano, Marcos Vinicius, e de Timóteo, Douglas Willkys, além de um representante da Prefeitura de Santana do Paraíso, discutiram ações conjuntas para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus na região do Vale do Aço. Participaram ainda do encontro membros da Agência Metropolitana de Desenvolvimento do Vale do Aço e da Gerência Regional de Saúde.

Um documento com a assinatura das lideranças dos municípios, encaminhado ao governo do Estado, solicita em regime de urgência que o Governo de Minas reconheça a Região Metropolitana do Vale do Aço como um aglomerado urbano e industrial fortemente integrado, com mais de meio milhão de habitantes. Desta forma, faz-se necessário priorizar as ações de controle epidemiológico em nível local.

IMG 5855Foto: Divulgação PMI
 

O documento ainda pleiteia ao Estado a imediata disponibilização de 200 mil kits de exames rápidos para detecção da doença, além de agilidade no diagnóstico em amostras de casos suspeitos já enviadas para testes na Funed - Fundação Ezequiel Dias.

Os prefeitos lamentam a demora do Estado na divulgação dos resultados dos testes para comprovar ou descartar a doença. E salientam que esses vereditos são essenciais para nortear ações coordenadas de combate às contaminações.

Outra demanda é a criação de pelo menos mais 133 Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s) na região, devidamente equipadas para atender casos mais delicados que possam surgir no período estimado para eventual pico da doença.

Por fim, o documento solicita ainda a garantia do fornecimento de equipamentos de proteção individual em quantidade suficiente aos municípios.

Os Executivos enfatizam que continuam alinhados com as determinações do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e permanecem seguindo rigorosamente os protocolos de sua pasta e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomendam a continuidade das medidas já tomadas de isolamento social e não contraditadas por qualquer ação legal do Poder Executivo Federal.

Ficou definido, ainda, que os municípios estarão atentos às determinações e orientações das esferas Estadual e Federal, sendo que estas, após oficializadas, serão analisadas levando em conta todos os fatores relevantes, tanto no aspecto econômico quanto da efetiva proteção da saúde pública.

Sobre o pronunciamento do presidente

Durante a reunião, os prefeitos também se manifestaram sobre o pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, na noite de terça-feira (24). Os governos municipais exigem um documento que formalize as determinações para que os assuntos possam ser analisados pelos respectivos comitês gestores de crise.



Publicidade