Ipatinga

atitude

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Pandemia reduz número de doadores de sangue e Hospital Dr. José Maria Morais realiza campanha

    O hemocentro é responsável pela captação das bolsas de sangue e abastecer os hospitais da região, entre eles HJMM

    Por Plox

    26/03/2021 17h45 - Atualizado há 7 meses

    O Hospital Dr. José Maria Morais, gerido pela Prefeitura de Coronel Fabriciano, pede que voluntários de todos os tipos sanguíneos agendem a doação para ajudar a regularizar os estoques.

    A coleta é realizada na sede do Hemominas, em Governador Valadares. A Prefeitura garante o transporte e alimentação aos doadores voluntários. O hemocentro é responsável pela captação das bolsas de sangue e abastecer os hospitais da região, entre eles HJMM.

    Com a pandemia, o número de doadores caiu significativamente em todo o país. Segundo dados do Hemominas, no site institucional, apenas o tipo sanguíneo AB+ (positivo) encontra-se em situação estável. Dos oito tipos sanguíneos existentes, cinco estão em nível crítico ou de alerta: O+ e A+ (positivos) e O-, A- e B- (negativo). 

    Foto: Divulgação

     

    A doação é essencial, pois as unidades de saúde continuam atendendo pacientes com outras doenças e não só Covid-19. A assistente social do HJMM, Simone Alves, sensibiliza que o sangue doado pode salvar a vida de pessoas que se submeteram a cirurgias de urgência ou lesões de trânsito, pacientes em tratamentos complexos, hemofílicos e procedimentos oncológicos e outros.

    “São procedimentos que necessitam de sangue para serem realizados e salvar a vida do paciente. Na coleta é retirado apenas 450 ml de sangue do doador. Este volume é reposto pelo organismo do doador em apenas 72 horas, mas pode derivar em vários compostos para diferentes tipos de transfusão e salvar até quatro vidas”, explica Simone Alves.

    Para ser um doador de sangue é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, mais de 50 kg, estar bem descansado e alimentado no momento e apresentar documento original e oficial com foto. A recomendação é para que pessoas com mais de 60 anos ou de grupo de risco aguardem o fim do isolamento social para doar.

    COVID-19

    Caso o voluntário tenha sido infectado pelo vírus da COVID-19, ele ficará inapto pelo período de 30 dias para a doação de sangue. Já os voluntários que tiveram contato com pessoas infectadas pelo vírus, são considerados inaptos durante 14 dias após o último contato com essas pessoas.

    Simone Alves de Souza, assistente social do HJMM, explica que é fundamental que as pessoas saudáveis continuem a fazer a doação de sangue regularmente. “A doação de sangue não compromete a imunidade ou traz riscos extras quanto à Covid-19 ao doador”, reforça a profissional. 

    SEJA DOADOR VOLUNTÁRIO

    A doação é realizada a cada 15 dias, sempre às terças-feiras e pode ser agendada pelo telefone (31) 3841-5488. A próxima ida de voluntários ao Hemominas está prevista para o dia 30 de março e ainda há vagas. Todo o processo – do transporte à captação de sangue – é realizado com segurança e em conformidade com as normas sanitárias de prevenção ao Coronavírus.

    No dia da doação, é fundamental que o voluntário esteja descansado, alimentado e apresente documento original e oficial com foto. Quem já doou, deve observar o prazo entre doações de sangue: para homens, o intervalo é de 60 dias e para as mulheres de 90 dias entre as doações.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]