Contém Cultura muda rotina de cidades do interior

26/05/2019 16:03

Criado em 2017, o projeto já chegou aos municípios de Periquito, Ipaba e, mais recentemente, ao Bugre

Publicidade

Um dia, ao citar o poder da poesia de transfigurar as coisas, “mesmo quando você está no abismo”, o poeta Ferreira Gullar observou que “A arte existe porque a vida não basta”.
 
Esse poder é muito evidente na linguagem cinematográfica que vem conquistando moradores de pequenos municípios com menos de 50 mil habitantes presenteados com o projeto Contém Cultura, uma sala multicultural que privilegia a produção audiovisual brasileira, além de outras manifestações culturais e artísticas, como oficinas de dança, artesanato e até campeonato de xadrez. Saraus de poesia também compõem a programação do projeto, dentre outras ações.
 
Criado em 2017, o Contém Cultura já chegou aos municípios de Periquito, Ipaba e, mais recentemente, ao Bugre, na Região Metropolitana do Vale do Aço, mudando a rotina das cidades, conforme observam os agentes culturais que coordenam as atividades nesses espaços. “Os dias nunca mais foram os mesmos em Ipaba, após a implantação aqui da sala de cinema”, comenta o agente cultural do Contém daquele município, Jeremias dos Santos. 
 
Outro agente cultural, Mateus Henrique, de Periquito, também concorda com Jeremias, reconhecendo a importância do Contém Cultura para a cidade, por democratizar o acesso ao cinema e à cultura de um modo geral, sempre em sessões gratuitas.  

Oficina professores(Foto: divulgação)
 
Escolas da rede pública, bem como projetos sociais e filantrópicos, também se beneficiam do Contém Cultura. Educadores dos três municípios promovem sessões comentadas com seus alunos na sala multicultural buscando facilitar a compreensão de alguns conteúdos ministrados em sala de aula conectando os assuntos em estudo aos filmes. O Cras e o movimento de terceira idade também participam das atividades oferecidas no Contém Cultura, e até mesmo outra organizações da terceira idade, como a Associação de Idosos de Ipaba. Mesmo acamados, os idosos da entidade já saíram de sua condição de internos para se integrar ao público de todos os dias da sala multicultural e se encantar com o cinema.

“O Contém Cultura tem grande importância, independente do porte da cidade, mas, para nossos municípios, que contam com poucas alternativas de acesso a movimentos culturais, muito particularmente às salas de cinema, o projeto faz toda diferença”, comenta Magda Albano, agente cultural do Bugre.
 
PÚBLICO

Ao todo, já foram exibidas mais de 300 sessões de cinema, considerando as salas das três cidades, reunindo um público estimado em mais 13.200 espectadores.

Contém Sala Interna(Foto: divulgação)

Esses números correspondem ao período dos primeiros dez meses de funcionamento de cada espaço, quando as salas ficam sob a responsabilidade da produção do projeto. Após esse tempo, o Contém Cultura é entregue aos governos municipais que assinam o contrato de doação, recebendo o espaço e se encarregando da manutenção de atividades culturais na sala, bem como da conservação de sua estrutura física.

Em Periquito, o prefeito municipal, Geraldo Godoy, destinou o Contém Cultura a ações do setor educacional, que serão desenvolvidas sob a orientação das secretarias de Educação e de Cultura, Esporte e Lazer.

O prefeito Geraldo dos Reis Neves, de Ipaba, por sua vez, indicou a Ação Social Ebenézer, uma entidade de utilidade pública municipal, para assumir a coordenação do Contém Cultura, prosseguindo com as atividades que já vêm sendo desenvolvidas no equipamento cultural. A organização, que contará com o apoio da Prefeitura Municipal, já enviou o escopo do trabalho a ser realizado na sala à produção do Contém Cultura para sua avaliação e aprovação, especificando a justificativa da ação, bem como objetivos e metodologia, que inclui atividades afinadas com a proposta do Contém Cultura.

Outra boa notícia vinda da produção do projeto é a implantação de uma nova sala, que já está em fase de planejamento e será instalada em Pingo D´Água, com previsão de inauguração no segundo semestre deste ano.
 
NÚMEROS
Além de mudar a rotina das cidades, o Contém Cultura tira os municípios das estatísticas que apontam a presença de salas de cinema em um número reduzido de cidades com menos de 100 mil habitantes. O Contém Cultura vem ampliar esses números de acesso à telona. Além disso, busca também motivar o público a produzir cinema, por meio de oficinas, como de produção audiovisual, e ainda motivar professores a usar o audiovisual como recurso didático, também por meio de oficina de formação de professores.

“A valorização das produções nacionais com a exibição gratuita desses  títulos, o que motiva a participação do público nas sessões, é um dos nossos propósitos. Acreditamos que, a partir do encantamento pelas nossas produções, poderemos ter no futuro realizadores de cinema nacional, que representaram apenas 16,5% das vendas, segundo aponta uma estatística realizada há dois anos. Em 2016, as bilheterias venderam 184 milhões de ingressos para o cinema. Desse total, 30,4 milhões de ingressos eram para filmes brasileiros ante 153,9 milhões para filmes estrangeiros”, comenta Luciana Profiro, proponente do Contém Cultura.
Luciana enfatiza que, por meio do Contém Cultura, o público tem acesso a filmes que colaboram para a formação de um pensamento crítico sobre a vida, sobre o mundo. “As obras ajudam ainda a despertar no público a percepção estética e política da sétima arte chamada cinema”, destaca.

Em relação aos locais onde estão localizadas as salas, Luciana diz que também contribuem para facilitar o acesso ao Contém, todos instalados em praças centrais das cidades e contando com equipamentos de acessibilidade, como rampa, corrimão, espaço dedicado a cadeirantes e títulos traduzidos em libras.
 
FILMES NACIONAIS

A ficção é o gênero que representa a maior fatia dos filmes brasileiros que entram em circuito nacional. Em 2016, dos 142 longa-metragens nacionais, 97 eram de ficção (68,3%). Os restantes eram documentários (44), uma linguagem expressiva da realidade; e animação (1).

Para Luciana, é um desafio formar público para as produções nacionais, “mas pela persistência, vamos chegando lá”. A proponente ainda destaca que é uma programação muito especial para os moradores das cidades poder sair de casa para ir ao cinema, encontrar os amigos e se emocional com as belas histórias selecionadas pela curadoria do projeto. Essa é uma experiência única”, analisa.

A produtora cultural, Marilda Lyra, avalia o Contém Cultura como um projeto de sucesso, graças ao apoio da Cenibra, patrocinadora da sala multicultural, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Sem esse mecanismo, sem esse apoio, inclusive dos setores da empresa patrocinadora que cuida desse processo, os projetos não aconteceriam”, conclui.

 

Idosos Ipaba   Sessão Contém (1)(Foto: divulgação)



Publicidade