Marina Silva enfrenta pressão e busca apoio de Lula em reunião crucial

Com a maré contra ela, Marina Silva expressou sua insatisfação com a situação atual.

Por Plox

26/05/2023 10h09 - Atualizado há 11 meses

A Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, encontra-se sob pressão crescente após sofrer vários reveses políticos. Em meio a essa turbulência, está agendada uma reunião crucial com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na próxima sexta-feira, na qual se espera que discutam a situação atual da Ministra.

Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Desmonte da Estrutura Ambiental e Perda de Suporte Político

A ministra tem enfrentado uma maré crescente de desafios, tanto dentro quanto fora do governo. Uma série de derrotas no Congresso Nacional, além de um aparente distanciamento do Palácio do Planalto, aumentou a pressão sobre Marina. Destaca-se o aval do governo a uma medida que alterou a estrutura administrativa de entidades relevantes para a política ambiental, uma bandeira defendida por Lula desde sua campanha eleitoral.

Além disso, recentemente o Congresso aprovou uma medida provisória que reduziu as atribuições do Ministério do Meio Ambiente, dirigido por Marina. O relatório do Deputado Isnaldo Bulhões (MDB-AL) prevê que a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e a Política Nacional de Recursos Hídricos sejam realocadas para o Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional, enquanto o Cadastro Ambiental Rural passará para o Ministério da Gestão. Essa decisão foi apoiada por 15 parlamentares, com um voto contrário proveniente da base do governo.

Questões Indígenas em Jogo

Paralelamente aos desafios ambientais, Marina enfrenta uma disputa acirrada em relação à demarcação de terras indígenas. A Câmara dos Deputados aprovou um pedido de urgência para a votação do marco temporal, que propõe que apenas as terras ocupadas pelos indígenas na data da promulgação da Constituição Federal, em 5 de outubro de 1988, poderão ser demarcadas. Este tema tem uma importância significativa para as populações indígenas e os ambientalistas, que defendem a preservação das reservas para manter a fauna e a flora do país.

Neste contexto, Marina Silva foi deixada à própria sorte pela liderança do governo na Câmara, que não orientou seus aliados a votar contra a tramitação urgente da medida. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou publicamente que o ministério de Marina tem "muito pouco apoio político dentro do Congresso", em entrevista à Globonews.

Desabafo e Esperança

Com a maré contra ela, Marina Silva expressou sua insatisfação com a situação atual. "Não está sendo uma situação fácil de manejar, porque o governo não tem a maioria dentro do Congresso, e isso é notório", declarou durante a posse do novo presidente do Instituto Chico Mendes de Preservação da Biodiversidade (ICMbio), Mauro Pires.

Além da reunião com o Presidente Lula, Marina Silva também se encontrará com a Ministra dos Povos Indí

Destaques