Estudo aponta ineficácia em 58% dos suplementos para emagrecer

Segundo o  Ministério da Saúde, 55,7% da população brasileira tem excesso de peso

Por Plox

26/08/2019 07h39 - Atualizado há mais de 4 anos

Um levantamento atualizado nos Estados Unidos pelos Institutos Nacionais de Saúde  (NIH em inglês), em 2019, apontou que 58% das substâncias mais comuns nos suplementos emagrecedores não possuem nenhum ou pouquíssimo efeito no emagrecimento. Segundo o  Ministério da Saúde, 55,7% da população brasileira tem excesso de peso. 

No caso da vitamina D, por exemplo, onde a falta dessa vitamina teria ligação com a obesidade, não há comprovação científica de que o consumo desta atue para o emagrecimento. Outro composto que poderia estar associado ao emagrecimento por acelerar o metabolismo, é a cafeína. Portanto, suplementos que têm por base a substância, podem promover uma mínima redução no peso, mas não há evidências científicas de que seja eficiente para o processo de emagrecimento. Da mesma maneira, a famosa goma guar.

suplementos

Estudo apontou ineficácia em suplementos para emagrecer-Foto: Pixabay

Sendo vendidos como potentes emagrecedores, também não há comprovação de efeitos para o emagrecimento as seguintes substâncias: os probióticos, a cetona de framboesa, a fucoxantina, e a laranja-amarga.

A pesquisa do NIH ressalta possíveis sintomas quando se consome as substâncias: desde flatulência, ansiedade, nervosismo, ânsia de vômito, taquicardia e em casos mais graves, aumento da pressão cardíaca. Apenas a cetona de framboesa e a fucoxantina não trazem efeitos colaterais conhecidos, mas também não garantem emagrecimento. “Quem toma não tem total certeza de tudo o que está ali dentro”, diz o endocrinologista Fulvio Thomazelli, que recomenda procurar um especialista para elaborar um plano de emagrecimento para o paciente, mesma recomendação da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso), que não recomenda o uso dos suplementos. 

O levantamento levou em conta 240 estudos, que apontaram que 15% dos adultos americanos já consumiram suplementos para emagrecimento.

Atualizada às 8h55

Destaques