Santana do Paraíso inicia cadastro de trabalhadores da saúde da rede privada para receberem vacina contra a Covid-19

Prazo é de 10 dias; todos os cadastros vão passar por auditoria para confirmar autenticidade e legitimidade das informações

Por Plox

27/02/2021 11h08 - Atualizado há cerca de 2 meses

A Prefeitura de Santana do Paraíso inicia nesta sexta-feira (26/02) o cadastro dos trabalhadores da saúde da rede privada que desejam ser imunizados contra a Covid-19. O levantamento visa atualizar as informações dos munícipes junto à rede municipal. O formulário está disponível no portal eletrônico da Prefeitura (www.santanadoparaiso.mg.gov.br). O prazo para o cadastro é de 10 dias. 
 

O cadastro vai permitir ao município saber a quantidade necessária de doses para atender a todos os profissionais, tanto da rede pública como da rede privada. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, todos os cadastros vão passar por auditoria para confirmar a autenticidade e a legitimidade dos dados. 
 

A imunização contra a Covid-19 segue critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, com prioridade para os grupos mais suscetíveis a desenvolver quadro grave da doença e/ou aqueles que estão mais expostos ao vírus. Vale frisar que a vacinação ocorre conforme a disponibilidade de doses, que são enviadas aos estados e municípios pelo Ministério da Saúde e distribuídas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG). 

A secretária de Saúde, Maria Aparecida, informa que a identificação do trabalhador será exigida no ato da vacinação Foto: Divulgação PMSP

 

Em relação aos trabalhadores da saúde, a Prefeitura de Santana do Paraíso informa que poderão se cadastrar médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de Educação Física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos, auxiliares e trabalhadores de apoio, como recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulância, entre outros. Trabalhadores de empresas funerárias que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados também devem se cadastrar. 
 

A secretária municipal de Saúde, Maria Aparecida Acipreste, esclarece que, no ato da vacinação, a identificação do trabalhador será exigida para a devida comprovação funcional. Para isso, o trabalhador deverá apresentar carteira de trabalho ou documento equivalente, além do RG ou CPF. Caso não se identifique, o trabalhador poderá não ser vacinado.
 

PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021