Casamentos homoafetivos atingem maior número desde legalização

Aumento notável de casamentos homoafetivos no Brasil

Por Plox

27/03/2024 11h30 - Atualizado há 3 meses

Segundo dados recentes divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o ano de 2022 marcou um recorde histórico no registro de casamentos entre pessoas do mesmo sexo no Brasil, alcançando um aumento de 19,8% em comparação ao ano anterior. De acordo com a pesquisa, dos 970 mil casamentos civis realizados, 1,1% (equivalente a 11 mil uniões) foram entre pessoas do mesmo sexo. Esse crescimento é o maior já registrado desde 2013, ano em que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) proibiu os cartórios de negar a celebração dessas uniões. Destaca-se que 60,2% dessas uniões foram realizadas entre mulheres.

Foto: Pixabay/Reprodução

Evolução do comportamento matrimonial brasileiro

Além do destaque para os casamentos homoafetivos, o IBGE também revelou outras tendências no comportamento matrimonial dos brasileiros. A pesquisa indica uma tendência de queda no número de casamentos desde 2015, com uma queda acentuada entre 2019 e 2020, período fortemente impactado pela pandemia e pelas medidas de distanciamento social. Apesar de um leve aumento nos anos de 2021 e 2022, o total de casamentos ainda não superou a média observada nos cinco anos anteriores à pandemia. Dezembro foi o mês com maior número de casamentos registrados, enquanto fevereiro apresentou o menor índice.

A análise etária dos cônjuges nos casamentos heteroafetivos revela um aumento na idade em que homens e mulheres se casam. Em comparação com o ano 2000, o percentual de mulheres com 40 anos ou mais que se casaram em 2022 subiu para 24,1%, enquanto a proporção entre os homens dessa faixa etária aumentou para 30,4%. 

Destaques