João Vicenti, tecladista do Nenhum de Nós, morre aos 58 anos

Perda no cenário musical brasileiro

Por Plox

27/03/2024 10h20 - Atualizado há 3 meses

Na noite de terça-feira (26), o cenário do rock brasileiro foi abalado com a notícia da morte de João Vicenti Vieira dos Santos. Conhecido por seu papel como gaiteiro e tecladista na banda Nenhum de Nós, Vicenti faleceu aos 58 anos, vítima de câncer no rim. Seu falecimento ocorreu no Hospital São Lucas, em Porto Alegre, conforme anunciado pela banda em comunicado oficial, expressando um momento de "profunda tristeza".

Foto: Divulgação

O músico, filho do folclorista Lídio Vieira dos Santos e natural de São Gabriel (RS), era reconhecido por sua contribuição inovadora ao rock nacional, ao incorporar o acordeom nas composições da banda. Desde sua entrada no Nenhum de Nós em 1994, Vicenti se destacou por seu talento e criatividade. Em resposta ao seu falecimento, São Gabriel declarou luto oficial de três dias.

História e legado da banda

Fundada em 1986, a banda Nenhum de Nós surgiu da união de amigos apaixonados por música. Com o lançamento do primeiro disco em 1987, alcançou sucesso nacional com faixas como "Camila, Camila" e, posteriormente, "Astronauta de Mármore", uma versão de "Starman" de David Bowie. O grupo marcou seu lugar na história da música brasileira com performances memoráveis e uma trajetória de sucesso contínuo.

Em 2020, durante o período de isolamento pela pandemia, a banda lançou o EP "Feito em Casa", composto por oito faixas gravadas de forma caseira. Esse projeto simbolizou a capacidade do grupo de se reinventar e manter a conexão com seu público, mesmo em momentos desafiadores. Após a pandemia, retomaram a agenda de shows, marcando presença em palcos por todo o país e até no exterior, com apresentações programadas no Japão e nos Estados Unidos.

Despedida e homenagem

O velório de João Vicenti será realizado nesta quarta-feira (27), no Crematório Metropolitano, em Porto Alegre, das 10h às 18h. Este momento permitirá a amigos, familiares e fãs prestarem suas últimas homenagens ao músico, cujo legado permanecerá vivo na memória da música brasileira e na história do rock nacional.

 

Destaques