Prefeitura de SP é multada em R$ 50 mil por homenagem a Michelle Bolsonaro em Teatro

A sentença foi emitida pela juíza Paula Micheletto Cometti, da 12ª Vara de Fazenda Pública do TJSP, nesta quarta-feira (27).

Por Plox

27/03/2024 15h42 - Atualizado há 3 meses

Na capital paulista, uma multa de R$ 50 mil foi imposta à Prefeitura por desobedecer a uma ordem judicial. Esta proibia a realização de um evento no Theatro Municipal para conceder o título de cidadã paulistana à Michelle Bolsonaro, ex-primeira-dama. A sentença foi emitida pela juíza Paula Micheletto Cometti, da 12ª Vara de Fazenda Pública do TJSP, nesta quarta-feira (27).

Foto:Isac Nóbrega/PR

Detalhes do Evento A cerimônia ocorreu na última segunda-feira (25), com presenças marcantes como a do ex-presidente Jair Bolsonaro e do prefeito Ricardo Nunes. Apesar da proibição judicial anterior, que vetava a cessão do espaço sem custos para tal homenagem, o vereador Rinaldi Digilio, responsável pela proposta da honraria, recorreu a um empréstimo de R$ 100 mil para cobrir o aluguel do local.

Proibição e Protestos A ordem para que a homenagem ocorresse na Câmara Municipal veio de um despacho do desembargador Marco Antônio Martin Vargas, divulgado na sexta-feira anterior (22), após a ação movida pela vereadora Erika Hilton (PSol), que criticou a utilização de um bem público para o evento. No dia da cerimônia, o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) realizou um protesto contra a decisão de usar o Theatro Municipal. Durante o evento, Michelle Bolsonaro e o ex-presidente declararam-se vítimas de perseguição política.

 

 


 

Destaques