Psol aciona Conselho de Ética contra deputado Da Cunha por agressão

Este movimento do partido vem após a circulação de um vídeo, evidenciando Da Cunha profanando insultos e ameaças contra Grusiecki

Por Plox

27/03/2024 14h07 - Atualizado há 3 meses

O Partido Socialismo e Liberdade (PSol) iniciou uma ação no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (27), contra o Delegado Da Cunha (PP-SP). A iniciativa decorre de acusações graves contra o deputado, envolvendo agressão física e verbal à sua ex-companheira, Betina Grusiecki, de 28 anos. Este movimento do partido vem após a circulação de um vídeo, evidenciando Da Cunha profanando insultos e ameaças contra Grusiecki.

Foto: Renato Araujo/Câmara dos Deputados

Vídeo revelador provoca ação

O registro visual chave, que impulsionou a apresentação da representação, mostra o parlamentar ameaçando explicitamente a vida de Betina. Frases como "Sua vaca, vou encher sua cara de tiro", proferidas pelo Delegado Da Cunha, e os apelos desesperados da vítima por socorro, "Me solta. Chama a polícia. Chama a polícia! Sai", são evidências contundentes da agressão. O PSol, por meio deste documento, argumenta que o comportamento do deputado configura "uma violência de gênero gravíssima" e que tal atitude, além de ser um caso sério de violência doméstica, indica uma conduta que fere profundamente a dignidade e o decoro parlamentar, justificando a perda de seu mandato.

Processo judicial em curso

Adicionalmente, o documento aborda a situação jurídica de Da Cunha perante o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP). Em janeiro, o TJSP determinou que o deputado não deveria desfrutar de foro privilegiado no processo onde é acusado de ameaçar, destruir pertences e agredir fisicamente sua esposa até o ponto de desmaio. O processo estava sendo retardado devido a debates sobre o foro privilegiado do parlamentar, uma situação que, segundo a promotoria, colocava em "concreto risco à integridade" da vítima. Este caso sublinha não apenas a gravidade das ações de Da Cunha, mas também a urgência e relevância da intervenção do Conselho de Ética.

 

 


 

Destaques