Renan Bolsonaro vira réu por lavagem de dinheiro e falsificação de documentos

Segundo investigações conduzidas pela Polícia Civil, Jair Renan e seus associados, incluindo o instrutor de tiros Maciel Alves de Carvalho, teriam participado de uma associação criminosa

Por Plox

27/03/2024 19h10 - Atualizado há 3 meses

Jair Renan Bolsonaro, também conhecido como o filho 04 do ex-presidente Jair Bolsonaro, enfrentará a justiça acusado de graves delitos financeiros, incluindo falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem de dinheiro. As acusações surgiram após alegações de que ele teria utilizado uma declaração de faturamento inautêntica da empresa RB Eventos e Mídia para adquirir empréstimos bancários durante os anos de 2022 e 2023, sem a intenção de honrar tais compromissos.

Foto: Reprodução/ Redes Sociais 

Estratégias e consequências legais

Segundo investigações conduzidas pela Polícia Civil, Jair Renan e seus associados, incluindo o instrutor de tiros Maciel Alves de Carvalho, teriam participado de uma associação criminosa. Este grupo é acusado de empregar documentos falsificados e utilizar indivíduos como "laranjas" para ocultar os reais proprietários de empresas de fachada, visando obtenção de vantagens econômicas de forma indevida.

A defesa de Jair Renan optou por não se pronunciar sobre as acusações, alegando a sensibilidade política e penal do caso. No entanto, os registros judiciais indicam que a RB Eventos e Mídia conseguiu inicialmente um empréstimo de R$ 157 mil, seguido por outros dois empréstimos nos montantes de R$ 251 mil e R$ 291 mil em 2023. A incapacidade de quitar essas dívidas levou o banco Santander a iniciar uma ação de cobrança contra Jair Renan, Maciel Carvalho e a empresa, exigindo o pagamento de R$ 360 mil. Este processo foi registrado na Justiça do Distrito Federal no final do ano passado, marcando mais um capítulo nas consequências legais enfrentadas pelo filho do ex-presidente.

Destaques