O telefone fica exposto se golpistas roubarem a conta do WhatsApp?

27/06/2019 16:35

Veja a resposta

Publicidade

Uma pergunta que tem atormentado a cabeça de quem utiliza o aplicativo WhatsApp, é se a conta for roubada por ciber criminosos, os dados do aparelho também ficam em risco. A resposta é não. Normalmente, as senhas do telefone, das contas bancárias, de aplicativos não são invadidos. 


O ataque ao WhatsApp usa o SMS de autorização que a pessoa passou ao golpista, obviamente, sem saber que se tratava de uma fraude. Para testar, basta usar um outro telefone celular e tentar acionar o WhatsApp no segundo aparelho. Isso é feito se você inserir o código que será enviado para o seu aparelho. Desta maneira, você verá como o golpista vê. Nesse caso, é importante que o segundo aparelho (o de teste) não esteja com a sua conta Gmail cadastrada nele.


Mas, se esse golpe for feito para invadir por exemplo, sua conta de e-mail, o golpista consegue usar seu e-mail para reaver a conta em sites e invadir o que você tem na internet. Isso, porque no caso da parte de ‘esqueci minha senha’, o e-mail é pedido em alguns sites. Nessa situação, os golpistas teriam que possuir o SMS do e-mail e não do aplicativo de conversas WhatsApp.


Em relação a apps de bancos, os golpistas teriam um pouco mais de dificuldade para conseguir invadir a conta de banco. Isso, porque normalmente, no telefone do usuário é cadastrado pelos bancos o token. Agora, o trabalho dos invasores fica bem mais fácil se o usuário fornecer a eles o token, o que não seria nada interessante para o próprio usuário que ficaria à mercê dos criminosos.

Atualizada às 10h44
 



Publicidade