Após perder guarda da filha com paralisia, influencer Igor Viana debocha da situação ‘criança chata’

É investigado por maus-tratos e desvio de doações destinadas à criança

Por Plox

27/06/2024 10h02 - Atualizado há 18 dias

O influencer Igor Viana, de 24 anos, perdeu a guarda de sua filha de dois anos, que possui paralisia cerebral, e fez declarações polêmicas e insensíveis sobre a criança. Em mensagens privadas, ele a chamou de "criança chata" e expressou desejo de "largá-la na porta do orfanato". Além disso, Igor confessou ter utilizado dinheiro de doações destinadas à filha para comprar itens pessoais.

Em um grupo, Igor admitiu ter usado R$ 11 mil arrecadados para a compra de um equipamento de locomoção para a filha em benefício próprio. Ele afirmou ter comprado um carro com a quantia e debochou dos doadores: “Comprei um carro com o dinheiro doado para o carrinho (...). Quem não tem filho deficiente para explorar, tem que trabalhar”, declarou. Inicialmente, ele alegou ter sido vítima de um golpe, mas depois revelou que mentiu sobre o ocorrido.

As declarações e mensagens foram reveladas pelo "G1" de Goiás. Em entrevista ao veículo, Igor defendeu que não tinha obrigação de usar as doações em favor da criança, pois foram feitas em sua conta pessoal: "Minha filha não tem Pix, então se eles foram trouxas, a culpa não é minha. Eu não sou obrigado a usar o dinheiro que eles mandam especificamente com a minha filha. Eu também tenho necessidades a serem supridas. Também sou um ser humano".

O Conselho Tutelar retirou a criança da casa de Igor e a colocou sob os cuidados da avó paterna, após denúncias de maus-tratos. Segundo a conselheira Grazielle Ramos, Igor zombou dos agentes durante a ação: “ele debochou muito, dizendo que graças a mim agora ele vai ficar mais famoso do que ele já é. Chegou a fazer caretas imitando a criança. Foi de um absurdo tão grande que me revoltou de uma forma que eu não sei nem explicar a indignação que eu senti”.

Igor e a mãe da criança enfrentam mais de 30 denúncias relacionadas ao tratamento dispensado à filha. As investigações, que começaram em 20 de junho, incluem alegações de negligência e falta de higiene. A Polícia Civil também investiga o suposto desvio de doações.

Com 18 mil seguidores no Instagram, perfil atualmente fechado, Igor costumava compartilhar a rotina com a filha e se autodeclarava "servo do Deus Vivo", afirmando que "Deus dá crianças especiais para pais especiais".

Destaques