Pablo Marçal vai lançar mentoria com Cariani

O evento, denominado "Super Humano", foi realizado em um auditório em Alphaville, área nobre de Barueri, na Grande São Paulo

Por Plox

27/06/2024 19h22 - Atualizado há 22 dias

O pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, Pablo Marçal (PRTB), lançou na noite desta terça-feira, 25, um curso de autoajuda em parceria com o influenciador fitness Renato Cariani, réu em um processo penal por tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

Evento "Super Humano" em Alphaville

O evento, denominado "Super Humano", foi realizado em um auditório em Alphaville, área nobre de Barueri, na Grande São Paulo. O curso, que ocorre de 25 de junho a 1º de julho, promete ensinar os participantes a "atingir a plenitude no corpo, na alma e no espírito para prosperar em todas as áreas da vida". O ingresso para participar do curso custa R$ 297,00.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

Envolvimento de Marçal com Cariani

Pablo Marçal, além de ser o anfitrião do evento, está seguindo um programa de emagrecimento elaborado por Renato Cariani e tem compartilhado sua rotina de treinos nas redes sociais há pelo menos dois meses.

Acusações contra Renato Cariani

Renato Cariani enfrenta acusações de participação em um esquema de desvio de produtos químicos para a fabricação de drogas. A denúncia, aceita pela Justiça de São Paulo no início deste ano, foi apresentada pelo Ministério Público (MP). Outras quatro pessoas também são rés no processo. Na época, Cariani afirmou nas redes sociais que é inocente.

Segundo o MP, empresas localizadas em Diadema emitiram notas fiscais fraudulentas para simular a venda de produtos químicos a grandes farmacêuticas. Na realidade, substâncias como acetona, éter etílico e acetato de etila eram desviadas para traficantes, sendo utilizadas no refino e adulteração de cocaína e crack. Entre as empresas investigadas está uma de propriedade de Cariani.

Fraudes e lavagem de dinheiro

O Ministério Público identificou 60 transações fraudulentas, totalizando cerca de 12 toneladas de produtos químicos destinados ao tráfico. A denúncia aponta que Cariani e outros réus dissimularam valores provenientes do tráfico de drogas por meio de depósitos em espécie feitos por terceiros, convertendo esses valores em ativos lícitos.

 

 

 

 

Destaques