Identificadas vítimas do trágico acidente aéreo em Itapeva, Sul de Minas

Empresários Marcílio Franco e André Amaral entre os falecidos no desastre de avião

Por Plox

28/01/2024 22h02 - Atualizado há 6 meses

O acidente de avião que chocou Itapeva, no Sul de Minas Gerais, neste domingo (28 de janeiro), teve como vítimas os empresários Marcílio Franco e André Amaral, conforme relatos da Polícia Civil de Minas Gerais. Além destes, outras quatro pessoas, incluindo uma criança do sexo masculino, perderam suas vidas. A aeronave, que partiu de Campinas (SP) com destino a Belo Horizonte, encontrou seu fatídico fim na zona rural da cidade.

Entidades lamentaram as mortes dos empresários Marcílio Franco e André Amaral — Foto: Reprodução/Anec Brasil

Marcílio Franco: Uma Perda Lamentada pela Comunidade Empresarial

Marcílio Franco, presidente da Associação Nacional de Empresas Correspondentes Bancárias (Anec) e fundador e presidente da CredFranco, deixa um legado de trabalho e dedicação, conforme expresso em uma nota de pesar divulgada pela Anec. A organização enfatizou o impacto de sua trajetória, evidenciando a profunda perda para o setor.

André Amaral: Uma Figura de Destaque na Anec e CredFranco

André Amaral, sócio de Marcílio Franco na CredFranco, também era membro ativo do conselho da ANEC desde sua fundação. A CredFranco, em uma nota, expressou seu luto pela morte da dupla e mencionou que familiares dos empresários estão entre as vítimas do acidente.

Detalhes do Acidente e Investigação em Andamento

O Corpo de Bombeiros reportou que o acidente ocorreu por volta das 10h30. Antes da queda, a aeronave, fabricada em 1996 pela Piper Aircraft, teria se desintegrado no ar, espalhando destroços por uma ampla área. Embora não estivesse autorizada para táxi aéreo, apenas para serviços privados, a situação de navegabilidade do avião estava regular, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A Polícia Civil de Minas Gerais informou que uma equipe de perícia está no local, e o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) conduzirá as investigações.

Destaques