Tragédia no Espírito Santo: homem morre após ingestão de baiacu

Magno Sérgio Gomes morre depois de consumir fígado de baiacu; amigo sobrevive com sequelas

Por Plox

28/01/2024 11h00 - Atualizado há 6 meses

Um trágico incidente ocorreu em Aracruz, no Espírito Santo, quando Magno Sérgio Gomes, de 46 anos, morreu após consumir o fígado de um peixe baiacu. Em uma entrevista ao G1, a irmã de Magno, Myrian Gomes Lopes, relatou que ele havia recebido o peixe de um amigo em 22 de dezembro. Magno e o amigo prepararam o baiacu no dia seguinte, ferventando o fígado e consumindo-o com limão e sal. Cerca de 45 minutos depois da ingestão, começaram a sentir os efeitos adversos.

Sintomas e Internação Magno começou a sentir dormência na boca e dirigiu-se ao hospital com sua esposa. Ao chegar, sofreu uma parada cardíaca de oito minutos. Devido à gravidade de seu estado, ele foi entubado e transferido para um hospital em Vitória, onde permaneceu internado por mais de um mês antes de falecer. Myrian informou que os médicos diagnosticaram a causa da morte como envenenamento, que rapidamente afetou o cérebro de Magno, provocando várias convulsões e diminuindo significativamente suas chances de recuperação.

Reprodução

Sobrevivente do Incidente 
O amigo que compartilhou o baiacu com Magno conseguiu se recuperar, recebendo alta uma semana após o episódio. Apesar de estar em casa, ele enfrenta dificuldades motoras e impactos neurológicos decorrentes do envenenamento.

Perigos do Baiacu 
A carne de baiacu, amplamente consumida na culinária asiática, contém toxinas potencialmente mortais. As autoridades de saúde alertam sobre os riscos de consumir baiacu de origem desconhecida, devido à presença de toxinas que podem causar desde dormência leve até parada cardiorrespiratória, dependendo da quantidade ingerida.

Destaques