Brasil chega à marca de 700 mil mortes por covid-19

Vacinação é principal forma de combater crise sanitária, destaca Saúde

Por Plox

28/03/2023 17h35 - Atualizado há cerca de 1 ano

Nesta terça-feira (28), o Brasil alcançou a triste marca de 700 mil mortes causadas pela Covid-19, conforme divulgado pelo Ministério da Saúde. A pandemia, que completou três anos no último dia 11 de março, trouxe impactos significativos na vida dos sobreviventes e dos que perderam entes queridos para a doença.

Em nota, o Ministério da Saúde enfatizou a importância da vacinação como principal estratégia no combate à crise sanitária e na proteção contra casos graves e óbitos decorrentes da doença. A pasta destacou a prioridade em aumentar a cobertura vacinal contra a Covid-19 e mencionou o lançamento do Movimento Nacional pela Vacinação no final de fevereiro. Até o momento, mais de 6 milhões de doses de reforço bivalentes já foram aplicadas no país.

O reforço bivalente, disponível para todos os integrantes dos grupos prioritários, oferece proteção contra a variante original do vírus e cepas posteriores, incluindo a variante Ômicron. Os grupos prioritários para receber a dose bivalente incluem idosos acima de 60 anos, população privada de liberdade, adolescentes em medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional, gestantes e puérperas, trabalhadores da saúde, indígenas, ribeirinhos e quilombolas, e pessoas com deficiência permanente.

Foto: divulgação

 

Adolescentes a partir dos 12 anos e adultos dentro dos grupos prioritários também podem se vacinar. Para ser elegível ao reforço bivalente, é necessário ter completado o esquema primário com as vacinas monovalentes e respeitar um intervalo mínimo de quatro meses desde a última dose. O Ministério da Saúde ressalta a segurança e eficácia comprovadas de ambas as vacinas, monovalentes e bivalentes, na proteção contra o coronavírus.

A pasta enfatiza a importância de buscar a vacinação, mesmo para quem não está nos grupos prioritários, caso esteja com doses atrasadas ou ainda não tenha completado o ciclo vacinal. O compromisso e união da sociedade são essenciais para o sucesso das campanhas de vacinação e controle da pandemia.

Destaques