Compartilhar informações nas redes sociais pode colocar usuários em risco

Perito cibernético oferece dicas de segurança, enquanto psicólogos destacam os perigos emocionais do uso excessivo das redes sociais

Por Plox

28/05/2024 08h59 - Atualizado há cerca de 2 meses

Alguns minutos nas redes sociais são suficientes para revelar muitos detalhes da vida de diversas pessoas. Fotos de refeições, treinos na academia, passeios e até situações cotidianas são frequentemente compartilhadas. No entanto, esse comportamento pode ser perigoso. Wanderson Castilho, perito cibernético e físico, alerta: “Pessoas que se expõem sem ter necessidade podem encontrar grandes problemas, que vão desde questões mentais até perigos para a integridade física”.

 

Riscos de segurança ampliados pela internet

Embora compartilhar detalhes da vida não seja uma prática nova, a internet amplifica o alcance dessas informações. Castilho explica que, antes da era digital, as fofocas e problemas causados pela exposição pessoal ficavam restritos a pequenos círculos sociais. Com a internet, essas informações podem alcançar o mundo todo, expondo as pessoas a criminosos e outros indivíduos mal-intencionados. “Com a internet, isso é amplificado para o mundo todo, e vão ter acesso não apenas as pessoas que estão ao seu redor, mas também pessoas mal-intencionadas, pedófilos, criminosos e outros”, destaca Castilho.

Mesmo quem compartilha menos informações está em risco. Uma foto inocente pode viralizar rapidamente, expondo o usuário a milhões de pessoas. “Até mesmo quem não se expõe muito, mas posta algumas fotos bobas, que acham algo superinocente, podem correr perigo assim como aqueles que não têm noção de sua privacidade”, ressalta o perito. Ele recomenda que informações pessoais, como fotos de crianças ou locais frequentados regularmente, não sejam divulgadas nas redes sociais e que os perfis sejam mantidos privados.

 

Impactos na saúde mental

O uso excessivo das redes sociais também afeta a saúde mental dos usuários. O psicólogo clínico João Gabriel Grabe aponta que a dependência emocional das plataformas pode causar ansiedade, angústia, depressão e desatenção. “É um risco bem diverso, porque vai afetar cada pessoa de uma forma diferente, mas, basicamente, a ansiedade, a angústia, o momento depressivo e a desatenção podem ser vistos como as principais respostas a essa exposição às redes, impactando principalmente a autoestima e o autorreconhecimento daquele que se expõe de uma forma intensa”, explica Grabe.

 

Motivações por trás da exposição online

As razões para compartilhar detalhes pessoais nas redes sociais são variadas. Segundo o psicólogo e psicanalista Danty Marchezane, esse comportamento é uma característica da contemporaneidade e serve para criar laços sociais. “É uma questão do nosso tempo, porque é uma forma de criar um laço, e sabemos que as redes sociais fazem essa promessa da criação de um laço social”, afirma. Marchezane também observa que a virtualização das relações pode substituir os relacionamentos físicos, com amigos frequentemente interagindo mais com seus dispositivos móveis do que entre si.

Além disso, a necessidade de expressão pessoal impulsiona o compartilhamento. Marchezane acredita que essa atitude reflete um desejo de se expressar e ser reconhecido. João Gabriel Grabe complementa que as reações às postagens, como likes e comentários, geram sensações de prazer e satisfação, mas também podem causar ansiedade e angústia, criando uma dependência emocional das respostas positivas. “Expor-se pode trazer para cada pessoa um sentimento e uma percepção diferente. Cada like, cada comentário, cada reação pode gerar sensações de prazer, alívio e satisfação, porque mexe com diferentes sentimentos e expectativas dessas pessoas; assim como também pode gerar sensações de angústia, ansiedade e desprazer”, explica Grabe.

 

Conclusão

É crucial adotar práticas seguras nas redes sociais para proteger tanto a privacidade quanto a saúde mental. Manter perfis fechados, limitar a divulgação de informações pessoais e ser consciente dos riscos são passos essenciais para uma interação online mais segura e saudável

Destaques