Conta de luz aumenta quase 7% a partir desta terça-feira

Consumidores sentirão impacto parcial em junho e total em julho

Por Plox

28/05/2024 09h12 - Atualizado há cerca de 2 meses

A partir desta terça-feira (28), a conta de energia da Cemig terá um reajuste de até 7,32%, conforme anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na semana passada. O impacto total será percebido pelos consumidores em julho, mas já em junho haverá um aumento parcial, refletindo o consumo anterior a 28 de maio.

aumento varia por tipo de consumidor

Para consumidores residenciais ou de baixa tensão, o aumento será de 6,72%. A Cemig destacou que a diferença no impacto do reajuste depende do perfil de consumo de cada cliente. Giordano Bruno Braz de Pinho Matos, gerente de Tarifas da Cemig, explicou à Itatiaia: “Os reajustes tarifários de distribuição de energia são definidos pela Aneel e as regras desse reajuste são definidas em normativos no contrato de concessão da distribuidora. No caso da Cemig, o reajuste ocorre todo dia 28 de maio anualmente. Este ano, o reajuste divulgado foi de 6,7% para os consumidores residenciais”.

composição da tarifa

Apenas 25% do valor pago na fatura de energia fica com a distribuidora. "Os outros 75% servem para pagar a compra de energia dos geradores e a transmissão de energia em alta tensão. Os encargos setoriais e impostos, esses últimos, a gente tem observado um aumento muito grande. Esses últimos anos, por exemplo, oferecem subsídios para fontes incentivadas, fontes eólicas e fontes solar que têm impactado na tarifa dos consumidores", acrescentou Matos.

impacto econômico

O reajuste deve influenciar a inflação em Belo Horizonte, como avalia o economista Diogo Santos, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas (UFMG). "O aumento vai gerar um impacto no IPCA de Belo Horizonte de 0.20 pontos percentuais. Que isso significa? Significa que, se de um mês para o outro nenhum preço sobe e todos os preços da cesta de consumo permanecerem iguais, a inflação será zero. Mas, se houver o reajuste de energia elétrica, a inflação deste mês deve ser de 0.20. Em abril a inflação de todos os itens foi de 0.24", explicou Santos.

Destaques