Operação da PF desmantela esquema de fraude bancária em Minas Gerais

Grupo utilizava documentos falsos para sacar benefícios e causou prejuízo de R$ 1,5 milhão à União

Por Plox

28/05/2024 08h32 - Atualizado há cerca de 2 meses

Na manhã desta terça-feira (28 de maio), a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Sólon para combater um esquema de fraude bancária que operava nas cidades de Montes Claros, Bocaiúva e Uberlândia. A operação contou com a participação de 85 policiais federais que cumpriram mandados de busca, apreensão e sequestro de bens.

Foto: Facebook / Reprodução

Entre os investigados está um agente de segurança pública que, mesmo em serviço, integrava o grupo criminoso. Por decisão da 2ª Vara Federal de Montes Claros, este servidor foi afastado de suas funções e agora cumpre recolhimento domiciliar monitorado por tornozeleira eletrônica.

As investigações da PF revelaram que o grupo utilizava documentos falsos para sacar créditos de precatórios, resultando em um prejuízo de cerca de R$ 1,5 milhão para a União desde 2019. Além disso, foram encontrados documentos falsificados prontos para realizar mais nove saques, totalizando R$ 400 mil. Há também suspeitas de que os valores obtidos com os precatórios foram usados para fraudar consórcios de veículos.

A PF continua com as investigações e os envolvidos poderão responder por crimes de estelionato, falsificação de documento público, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Destaques