Ipatinga

política

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Bolsonaro oferece asilo político para ex-presidente da Bolívia

    Jeanine Áñez foi condenada a 10 anos de prisão acusada de golpe no Estado

    Por Plox

    28/06/2022 18h05 - Atualizado há cerca de 1 mês

    No início desta semana, o presidente da República, Jair Bolsonaro, disse que deseja dar asilo político à ex-presidente da Bolívia, Jeanine Áñez. O fato foi destacado pelo presidente no último domingo (26), durante a participação no programa 4 por 4.

    Jeanine foi presidente da Bolívia, mas, após as eleições do país, foi condenada por acusação de golpe no Estado. Diante da situação, ela foi condenada a 10 anos de prisão. Mas, Bolsonaro e outros políticos sul-americanos acreditam que a ex-presidente sofreu uma injustiça. 

    "Conversei com o (Alberto) Fernandez (presidente da Argentina), como tenho conversado com chefes de Estado outros, a questão da Jeanine Áñez, que está presa na Bolívia. Ela assumiu a vaga do Evo Morales, que fugiu pra Argentina, cumpriu um ano e meio de governo, aproximadamente, na escala hierárquica, como no Brasil, (com) presidente, vice-presidente, presidente da Câmara e do Senado. Quando tivemos eleições novamente na Bolívia, ganhou a turma simpática ao Evo Morales e, após a posse do novo presidente, ela foi presa preventivamente", comentou.

     

    Foto: reprodução/ redes sociais

     

    Bolsonaro ainda citou sobre a atual situação de Jeanine, dizendo que ela já cumpriu um ano da pena e quando tiveram oportunidade de conversar ela foi uma pessoa muito boa e simpática. 

    "(Ela) cumpriu um ano de cadeia, tentou duas vezes o suicídio, tive uma vez com ela apenas, achei uma pessoa bastante simpática, uma mulher, acima de tudo. E, há coisa de um mês, ela e o seu ministro da Defesa e o chefe de polícia foram condenados todos há dez anos de cadeia. Eu sei que a Jeanine está presa, vi umas imagens terríveis, uma mulher sendo arrastada pra dentro do presídio, sendo acusada de atos antidemocráticos", completou. 

     

    Amigos e familiares protestando contra prisão de Jeanine - Túlio Pereira e Carolina Ribeira Añez, (filha de Jeanine Añez) - Foto: enviada ao Plox

     

    Ainda no decorrer, o chefe do executivo brasileiro ressaltou que, se caso o governo boliviano aceitar que o Brasil possa ceder o asilo político a ela e as outras duas pessoas que também foram presas, ele garante que eles não sairão do país enquanto for presidente. 

    "Continuamos a conversar. O que for possível eu farei para que ela venha para o Brasil caso assim o governo da Bolívia concorde. Estamos prontos para receber o asilo dela, como desses outros dois que foram condenados há 10 anos de cadeia. Não sairá daqui", ressaltou. 

     

    Foto: reprodução/ redes sociais

     

    Pra finalizar, Bolsonaro explicou o porquê da decisão de tentar trazer Jeanine para o Brasil. "Então, o Brasil está fazendo realmente botando em prática a questão de relações internacionais, a questão de diretos humanos para ver se traz a Jeanine Áñez, oferece para ela o asilo aqui no Brasil, porque eu considero que ela ser condenada por atos antidemocrtático lembra muito o inquérito que está correndo aqui no Supremo Tribunal Federal. Mesmo róitulo: atos antidemocráticos. É uma injustiça com uma mulher presa na Bolívia".

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]