Governo divulga regras e critérios para proibir radares fixos e móveis escondidos

A partir do mês que vem, qualquer radar deverá estar o mais visível possível, e os guardas que realizam a operação dos chamados radares móveis não poderão ficar escondidos ou fora do campo de visão dos motoristas

Por Plox

28/10/2020 11h21 - Atualizado há 27 dias

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran), órgão vinculado ao Ministério da Infraestrutura, informou que a partir de 1º de novembro, próximo domingo, entram em vigor os requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, elétricos, reboques e semirreboques definidos pela Resolução Nº 798, publicado no Diário Oficial da União em setembro.

O principal ponto em relação às novas regras e critérios fica por conta da instalação e uso de radares, fixos ou móveis. A partir do mês que vem, qualquer radar deverá estar o mais visível possível, e os guardas que realizam a operação dos chamados radares móveis não poderão ficar escondidos ou fora do campo de visão dos motoristas.

De acordo com o presidente do Contran e diretor-geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Frederico Carneiro, o objetivo das mudanças é trazer um caráter educativo e fazer com que o condutor seja alertado do limite de velocidade da via, perceba os riscos, reduza a velocidade do veículo e, com isso, reduza as chances de sofrer acidentes.

Foto: Divulgação PRF

 

“O que se pretende é fazer com que os limites de velocidade sejam obedecidos em vez de simplesmente multar o condutor. A fiscalização ostensiva e educativa fortalece medidas preventivas e de segurança, evitando violações de normas”, declarou o Carneiro à Agência Brasil.

 

PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2020