Mulher que inspirou a série "The Act" e o filme "Fuja" é solta após 7 anos

Gypsy justificou o ato como uma vingança pelos anos de abusos psicológicos e físicos sofridos

Por Plox

28/12/2023 15h05 - Atualizado há 5 meses

Gypsy Rose Blanchard, condenada em 2016 pelo assassinato de sua mãe, Dee Dee Blanchard, foi libertada após cumprir sete anos dos dez a que foi sentenciada. A libertação, ocorrida três anos antes do previsto e após cumprir 85% da pena, foi concedida pelo Departamento de Correções do Missouri, Estados Unidos. A decisão vem após Gypsy ter recebido liberdade condicional em setembro.

O caso de Gypsy Rose ganhou notoriedade internacional devido às circunstâncias perturbadoras que o envolvem. Em 2016, ela admitiu ter planejado o assassinato de sua mãe com a ajuda de seu namorado, Nicholas Godejohn, que recebeu uma sentença de prisão perpétua por executar o crime com 17 facadas. Gypsy justificou o ato como uma vingança pelos anos de abusos psicológicos e físicos sofridos nas mãos de Dee Dee, que fingiu diversas doenças crônicas e terminais em sua filha.

Foto: Reprodução/Redes Sociais 

Dee Dee Blanchard foi diagnosticada postumamente com a síndrome de Munchausen por procuração, um distúrbio psicológico raro no qual um cuidador, geralmente um genitor, induz ou finge doenças em alguém sob seu cuidado para ganhar atenção e simpatia. No caso de Gypsy, Dee Dee alegava que a filha sofria de distrofia muscular, leucemia, asma, epilepsia e apneia do sono, entre outras condições, levando-a a usar cadeira de rodas e a submetê-la a tratamentos médicos desnecessários.

O drama vivido por Gypsy e Dee Dee inspirou várias produções de TV, incluindo a série de true crime "The Act" da Hulu e o filme "Fuja" da Netflix.

Destaques