Caixa retoma venda de 'raspadinha' com expectativa de arrecadação bilionária

Autorização do Ministério da Fazenda permite retorno da Lotex após seis anos, com versões físicas e online

Por Plox

28/12/2023 14h10 - Atualizado há 5 meses

O Ministério da Fazenda, através de publicação no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (28), autorizou a Caixa Econômica Federal a reiniciar as operações da Lotex (Loteria Instantânea Exclusiva), conhecida como "raspadinha". Essa decisão marca o retorno da popular loteria após sua interrupção em 2016.

 

Foto: Arquivo/Agência Brasil

A autorização, válida por dois anos, permite que a Caixa venda os bilhetes da Lotex. Uma futura licitação será realizada para que outras empresas possam também comercializar a raspadinha. A Lotex, sendo uma loteria instantânea, permite aos compradores descobrir imediatamente se ganharam um prêmio, raspando uma área específica do bilhete. A novidade desta retomada inclui uma versão online da raspadinha, onde a "raspagem" será feita virtualmente.

A reativação da Lotex é uma das estratégias do governo para aumentar a receita, com a expectativa de gerar até R$ 5 bilhões por ano. Desde 2016, a raspadinha estava fora do mercado, quando sua operação foi incluída no Plano Nacional de Desestatização. Apesar de um leilão em 2018 para a retomada da Lotex, não houve interessados. Em 2019, sob a administração Bolsonaro, as regras foram alteradas, e um consórcio internacional venceu a concessão. Contudo, desentendimentos relacionados à venda dos bilhetes nas lotéricas levaram à retirada do consórcio do processo.

Agora, com a autorização para a retomada, a Caixa se prepara para reintroduzir a "raspadinha" no mercado brasileiro, oferecendo aos jogadores a chance de ganhar prêmios instantaneamente, tanto fisicamente quanto online.

Destaques