Condições precárias da BR-262 preocupam viajantes rumo à Vitória e ao Triângulo Mineiro

Pesquisa da CNT revela situação crítica da rodovia, especialmente em trechos de Minas Gerais e Espírito Santo

Por Plox

28/12/2023 09h54 - Atualizado há 5 meses

Durante a temporada de festas e férias escolares, muitos viajantes se deparam com desafios ao percorrer a BR-262, uma rodovia crucial tanto para o Triângulo Mineiro quanto para destinos como Vitória e Guarapari. Conforme a Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) de Rodovias 2023, a condição da BR-262 é alarmante, com partes da estrada apresentando pavimento, sinalização e geometria em estados ruins ou péssimos.

crédito: CNT/Divulgação

Trechos Críticos da Rodovia

A pesquisa evidenciou que, no sentido de Vitória, especialmente entre Rio Casca (MG) e Muniz Freire (ES), a rodovia apresenta condições muito mais precárias. De um total de 636 quilômetros inspecionados, cerca de 26% (163 quilômetros) foram classificados como ruins, com a maior parte do trajeto (50,1%) em estado regular. Em contraste, as condições melhoram consideravelmente na região da Grande Vitória e Guarapari, especialmente na BR-101.

Problemas de Geometria e Pavimento

A geometria do percurso, avaliando aspectos como traçado, largura das pistas e pontes, foi considerada péssima em trechos como o de 35 quilômetros entre o distrito de Realeza, em Manhuaçu, até Martins Soares, na divisa com o Espírito Santo. Além disso, a presença de buracos e asfalto deteriorado aumenta significativamente os riscos para os motoristas, especialmente na região serrana do Espírito Santo, com curvas fechadas e poucos pontos de visibilidade.

Sinalização e Segurança na Rodovia

A qualidade da sinalização, essencial para a orientação e segurança dos motoristas, também é problemática em vários trechos da BR-262. A pesquisa da CNT identificou sinalização ruim entre Martins Soares e Muniz Freire, assim como nos 70 quilômetros entre Rio Casca e Manhuaçu.

Condições Melhores Rumo ao Triângulo Mineiro

Comparativamente, o trecho da BR-262 em direção ao Triângulo Mineiro mostra condições superiores, embora ainda com alertas. A pesquisa apontou que 69% deste segmento está em bom estado, com áreas regulares e ótimas também presentes. A geometria da pista entre Araxá e Uberaba, no entanto, foi avaliada como ruim.

Riscos e Recomendações

Os riscos associados à falta de manutenção e problemas geométricos da BR-262 são amplificados pelo aumento do volume de veículos e a característica da via, predominantemente de pista simples. Especialistas em engenharia rodoviária enfatizam a necessidade de manutenção preventiva e corretiva constante para evitar armadilhas e garantir a segurança dos viajantes.

Destaques