Criador da página 'Choquei' depõe sobre morte de jovem em Minas

Investigação apura influência de fake news em caso de suicídio de Jéssica Canedo

Por Plox

28/12/2023 20h42 - Atualizado há 5 meses

Raphael Souza, proprietário da página de fofocas “Choquei”, prestou depoimento à Polícia Civil de Minas Gerais na última quinta-feira (28/12), relacionado à morte de Jéssica Vitória Canedo. A jovem de 22 anos foi encontrada morta em Araguari, no Triângulo Mineiro, e a polícia investiga se a hostilização sofrida na internet influenciou seu suicídio.

crédito: Redes Sociais / Reprodução

Contexto do Caso

Circunstâncias da Morte

Jéssica se tornou alvo de boatos nas redes sociais, incluindo a página “Choquei”, que a apontavam como novo relacionamento do comediante Whindersson Nunes. Tanto Jéssica quanto Nunes negaram as alegações, mas as publicações só foram removidas após o falecimento da jovem.

Depoimento de Raphael Souza

Em seu depoimento, Souza apresentou documentos à polícia e publicou uma nota nas redes sociais da “Choquei”, alegando ter agido dentro dos limites da legalidade e ética. A página também se defendeu de acusações de incitar ódio, enfatizando seu compromisso com a responsabilidade na divulgação de informações.

Reações e Consequências

Críticas e Pedidos de Responsabilização

Desde a morte de Jéssica, usuários das redes sociais têm pedido a responsabilização do responsável pela “Choquei”. O delegado Felipe Oliveira Monteiro mencionou que a investigação considera se o suicídio foi induzido ou instigado.

Posicionamento de Figuras Públicas

O caso ganhou atenção do Ministro dos Direitos Humanos e Cidadania, Sílvio Almeida, e do próprio Whindersson Nunes. Almeida destacou a necessidade de responsabilidade das empresas de redes sociais, enquanto Nunes sugeriu a criação de uma lei em nome de Jéssica para regular o jornalismo não oficial.

Destaques